Mulheres potiguares são as menos conservadoras nos investimentos

Levantamento do Santander mostra que entre 2022 e 2023 a parcela em renda fixa no Rio Grande do Norte oscilou de 47% para 48% de sua carteira.

Mesmo diante do ciclo de queda da taxa básica de juros (Selic), iniciado em agosto de 2023, as mulheres permanecem em sua maioria aplicando em investimentos conservadores. É o que mostra um levantamento realizado pelo Santander Brasil com dados de 2022 e 2023 com clientes da instituição. Porém, essa tendência é menor no Rio Grande do Norte, que apresenta o menor patamar percentual de carteira de renda fixa entre todos os estados brasileiros: 48%.

Segundo o estudo do Santander, neste período, essa modalidade de investimento – contempla Certificados de Depósitos Bancários (CDB), Letras de Crédito do Imobiliário (LCI), Letras de Crédito do Agronegócio (LCA), títulos do Tesouro Direto e poupança – oscilou positivamente em um ponto percentual.

- Publicidade -

Esse foi o mesmo patamar de crescimento da renda variável entre as mulheres potiguares, que passou de 5% para 6% do total da carteira do Santander. É o percentual mais elevado para essa modalidade de investimento, considerada de maior apetite de risco, entre todos os estados do país. A previdência e os fundos representam 30% e 10% da carteira do banco junto ao público feminino do Rio Grande do Norte

Compartilhe este artigo
Segue:
Jornalista há mais de 20 anos, com experiência em redação, em diversas editorias, assessoria de imprensa, produção de conteúdo, produção e apresentação de podcast e comentarista em canal independente no YouTube