Alunos do Aprendiz Musical visitam nesta quinta (16) exposição sobre o funk no Museu de Arte do Rio

Alunos do Programa Aprendiz Musical irão atravessar a Ponte Rio-Niterói nesta quinta-feira (16) para uma visita à exposição “Funk – Um Grito de Ousadia e Liberdade”, no Museu de Arte do Rio (MAR). A visita integra uma programação que inclui ainda palestras sobre o gênero musical ao longo do mês de maio.

O passeio visa ampliar os conhecimentos dos jovens sobre a diversidade cultural e musical do Estado do Rio de Janeiro. Irão participar os alunos do Decola, que é um projeto de formação complementar do Aprendiz, cujo objetivo é potencializar os jovens em suas habilidades e competências, além da música.

- Publicidade -

A exposição “Funk – Um Grito de Ousadia e Liberdade” oferece uma ampla abordagem sobre a história do funk, destacando, além da sonoridade, a rica matriz cultural urbana e periférica, explorando sua dimensão coreográfica, suas comunidades vibrantes, bem como seus múltiplos desdobramentos estéticos, políticos e econômicos.

“O funk é um movimento cultural originário do Rio de Janeiro e muito próximo dos jovens. As atividades dessa semana, propiciam a eles conhecer a história e todo o contexto entorno do movimento. Juntamente com outros ritmos, o funk é mais um elemento da diversidade artística da nossa região. Palestras como essa e os passeios culturais conectam a realidade dos alunos a nossa cultura e promovem o desenvolvimento pessoal de cada um de forma coletiva”, avalia o secretário Executivo da Prefeitura de Niterói, André Diniz.

“O Funk Para Além da Música”

Um ciclo de palestras na Sala Aprendiz complementa a formação dos alunos. A primeira edição de “O Funk Para Além da Música” aconteceu no dia 9 de maio e a segunda está programada para o dia 22. Ambas são conduzidas pela Professora, Mestra e Pesquisadora Ludmylla Gonçalves, que apresenta um pouco sobre a história do funk, e complementa a abordagem da exposição do MAR.

“O objetivo é tirar essa visão de marginalização que o funk tem e trazer a importância dele como cultura, que é reconhecida no mundo todo. É um momento de ruptura, quebra de paradigmas. A música tem princípios, mas ela vai se adaptando de acordo com o modo de vida e a cultura das pessoas que a fazem. Então, se eles estão aqui, por que não misturar música clássica com funk?”, questiona Ludmylla.

- Publicidade -

A palestra para os alunos do Aprendiz Musical traz ainda um recorte sobre a história da região com o gênero musical.

“Eu abordo o protagonismo de Niterói e São Gonçalo na produção cultural e principalmente no funk, mostrando que o funk não é apenas diversão, mas também é um movimento político de resistência”, finaliza.

Sobre o Aprendiz Musical

O Programa Aprendiz Musical é um dos maiores programas sociais de desenvolvimento por meio da arte do país. É uma iniciativa mantida pela Prefeitura de Niterói, por meio da Secretaria Executiva, em parceria com a Secretaria de Educação.

A missão do Aprendiz é promover a formação musical para crianças e jovens de até 24 anos de idade com aulas de iniciação musical, canto coral, instrumentos de sopros, cordas e percussão, além de numerosas atividades complementares e de formação orquestral.

- Publicidade -

O Aprendiz funciona nas escolas públicas da rede municipal da cidade e desenvolve atividades na Casa Aprendiz e no Conservatório de Música de Niterói. O Programa Aprendiz Musical transforma vidas através da educação musical.

Compartilhe este artigo