Última chamada: pontos fundamentais na escolha da escola

O período letivo de 2024 será iniciado em breve, no entanto algumas famílias ainda não decidiram em que escola o filho vai estudar. Embora a proximidade torne a decisão um pouco mais complexa, já que há menos tempo hábil, algumas dicas podem ajudar nesse processo.

“Antes de escolher a escola ideal, é preciso saber quais são os gostos e as necessidades, quais são as formas de aprender e de estudar que mais motivam e envolvem, como o aluno se relaciona com colegas e professores, como lida com os desafios e com os medos. Quanto mais conhecer o que seu filho precisa, independentemente da idade, mais assertiva será a escolha da escola”, afirma Valquiria Rodrigues, diretora assistente da Unidade Higienópolis do Colégio Rio Branco.

Pensando nisso, especialistas em educação listaram alguns pontos importantes para se levar em consideração neste momento, passando por análise de currículo, propostas inovadoras, desenvolvimento socioemocional, entre outros. Confira!

Disciplinas inovadoras
Diante das atuais exigências do mercado de trabalho, é importante escolher escolas que vão além dos conteúdos tradicionais. Cada vez mais, habilidades como autonomia, planejamento, empatia, liderança e colaboração vêm se mostrando essenciais para o futuro profissional de qualquer pessoa e, desse modo, seu desenvolvimento precisa ser contemplado pelos currículos escolares.

Nesse sentido, disciplinas como Empreendedorismo Criativo e Pensamento Computacional, desenvolvidas pela Mind Makers – solução educacional com foco em inovação -, se tornam aliadas de escolas que se preocupam com o cenário contemporâneo, o qual exige constantemente pessoas criativas e preparadas para lidar com mudanças e incertezas.

“A escola hoje precisa trabalhar o protagonismo do aluno, desenvolvendo suas habilidades pessoais e formando um cidadão plural que é capaz de pensar em estratégias para solucionar problemas, mesmo aqueles que ele desconhece”, explica Victor Haony Ribeiro de Oliveira, assessor pedagógico da Mind Makers.

Educação internacional
Na hora de escolher uma instituição de ensino, um dos pontos que também devem ser considerados é a oferta da educação internacional. Escolas que oferecem essa proposta contam com uma série de vantagens que influenciam no desenvolvimento acadêmico, pessoal e profissional dos estudantes. De acordo com Lara Crivelaro, fundadora e CEO da Efígie – edtech especializada em educação internacional-, optar por uma instituição com características internacionalizadas é uma decisão estratégica que traz impactos profundos e duradouros para seus alunos, indo além do conhecimento linguístico e currículo competitivo.

“A internacionalização emerge como um componente crucial na definição de instituições de ensino de qualidade diante do cenário atual em que vivemos. Uma escola internacionalizada não é apenas um espaço onde se aprende uma nova língua ou se tem contato com diversas culturas. Ela representa um ambiente onde o global e o local se encontram, promovendo uma educação que prepara os alunos para serem cidadãos do mundo. Assim, o jovem também passa a ter uma compreensão mais profunda e empática do mundo ao seu redor”, afirma Lara.

Material didático
Um dos itens mais importantes para se considerar na escolha da escola, é o material didático utilizado na instituição de ensino. De acordo com Débora Alves, gerente de relacionamento da Plataforma Amplia, um material de qualidade para o ensino dos alunos é uma tarefa extremamente delicada e necessária por parte da escola, por isso os responsáveis devem se atentar a esse ponto. “É muito importante que os pais estejam atentos às principais funções do sistema de ensino escolhido para trabalho na escola. Como principal objetivo, é necessário verificar se ele está contribuindo para a compreensão crítica dos conteúdos estabelecidos na BNCC. No Amplia, todo material é escrito com base na BNCC seguindo as recomendações por faixa etária de forma correta”, acrescenta Débora.

A pedagoga ainda acrescenta que a partir de então, deve se observar se a aprendizagem do aluno está sendo motivada de forma integral com o material atualizado, de fácil linguagem e bem didático.

“Tudo isso pode transformar a jornada de uma criança, portanto a escola precisa fazer a escolha de um sistema de ensino de qualidade que preencha esses requisitos para que os responsáveis depositem segurança e credibilidade no trabalho pedagógico a ser realizado”, finaliza Débora.

Desenvolvimento socioemocional
Ao escolher a escola para seus filhos, os pais e os responsáveis devem levar em consideração não apenas o currículo acadêmico, mas também a formação em competências socioemocionais que a instituição oferece. A maneira mais eficaz de trabalhar as competências socioemocionais é ter um programa estruturado e que dá resultados, com embasamento científico, um referencial teórico e um currículo socioemocional, como é o caso do Programa Líder em Mim – LEM.

“Escolas que valorizam as competências socioemocionais propiciam antes de tudo a formação dos professores, com foco em autoconhecimento e em competências socioemocionais, o que garante um ambiente escolar acolhedor, seguro e com mais sinergia entre as pessoas, onde a educação é entendida de maneira mais ampla e relevante e o estudante é compreendido mais profundamente, valorizado e preparado para os desafios da vida”, afirma Heleomar Gonçalves, do Programa Líder em Mim.

Escolher uma escola que prioriza a formação socioemocional é apostar em uma educação completa, voltada para o desenvolvimento humano em todas as suas dimensões.

O Programa Líder em Mim, com suas práticas inovadoras, torna-se ferramenta poderosa nesse processo. Ao abordar lições alinhadas às habilidades essenciais para o século XXI, o programa não apenas prepara os estudantes para os desafios acadêmicos, mas também para a vida. Desde a Educação Infantil até o Ensino Médio, o programa desenvolve valores como iniciativa, responsabilidade, disciplina, pensamento crítico e empatia, transformando os estudantes em líderes de si mesmos e dos outros. Essa abordagem oferece aos alunos a capacidade de lidar com os desafios da vida com confiança. Importante reforçar que, no Programa Líder em Mim, as práticas não se limitam a uma aula, elas acontecem o tempo todo e envolvem toda a escola, a família e a comunidade.

Compartilhe este artigo
Segue:
A ImprensaBr é um portal de notícias que fornece cobertura completa dos principais acontecimentos do Brasil e do mundo.
Deixe um comentário