Casal sai de Angola para realizar o sonho de engravidar no Brasil

Marido e mulher fizeram uma FIV (Fertilização In Vitro) e durante um ano toda a luta deles foi acompanhada de perto por parentes e amigos do outro lado do Atlântico

Após uma longa jornada de luta contra a infertilidade, o casal Katiana Ferreira Bartolomeu e seu marido, Veloso Guilherme, celebram o sucesso do tratamento de reprodução humana que realizaram aqui no Brasil.

Para eles, foi o final feliz de uma história que começou ainda em Angola, em 2014. Katiana foi diagnosticada com obstrução total de uma trompa e o afinamento da outra, condições que impossibilitavam a gravidez de forma natural.

- Publicidade -

O último relatório da OMS (Organização Mundial da Saúde) sobre infertilidade, aponta que 186 milhões de pessoas no mundo não conseguem engravidar e 1 em cada 6 são estéreis. O casal estava determinado a não ser mais um número nessa estatística e faria o que fosse possível para engravidar. Até atravessar o Atlântico em busca de um tratamento que Angola não consegue oferecer. “Em Angola, esse tipo de procedimento não é realizado, ainda tentamos tratar o problema em clínicas locais sem sucesso, então viemos para o Brasil”, disse Katiana.

No Brasil eles foram atendidos pelo Dr. Alfonso Massaguer, especialista em Reprodução da Clínica Mãe, que já tinha atendido outros casais de Angola. “Nós fizemos todos os exames necessários para identificar o problema e chegar a um diagnóstico sobre que tipo de procedimento era o mais indicado. Optamos então pela FIV – Fertilização In Vitro” explicou Massaguer.

A Fertilização In Vitro é uma técnica que consiste em juntar o óvulo e o espermatozoide, em laboratório, para formar o embrião. “Podemos ou não analisar esse embrião e colocar dentro do útero”, explica Massaguer.

Katiana disse que estava confiante porque o seu médico em Angola enviou uma carta ao Dr. Alfonso recomendando o atendimento do casal e um resumo do estado clínico dela. “Eu vim e acreditei. Vim preparada psicologicamente, com muita fé. Eu confiei em Deus”, afirmou a angolana, que já tinha vindo ao Brasil em 2019 e não obteve sucesso no tratamento.

“Naquela ocasião fizemos duas tentativas. Na primeira não obtivemos embriões, porém, na segunda tentativa gerou quatro embriões, mas por conta da pandemia, não foi possível fazer a transferência, então eles foram congelados e nós esperamos o momento mais seguro para dar continuidade.

- Publicidade -

O congelamento é importante para preservar a qualidade dos embriões para fazer a implantação num momento mais adequado.

O marido de Katiana, disse que tinha limitações financeiras para permanecer no Brasil e logo depois teve a pandemia. “Diante desse cenário não tivemos outra saída, a não ser adiar o sonho”, conta Veloso Guilherme.

Só em 2022 o casal reuniu as condições necessárias para voltar ao Brasil e dar continuidade ao tratamento. “Eu nunca perdi a esperança, enfrentando dificuldades financeiras, a distância e a incerteza do tratamento eu sabia que iria conseguir.”, contou Katiana.

O resultado positivo do tratamento veio na época do Natal de 2022. Katiana estava grávida e descreveu a emoção que sentiu como “inexplicável”. O Dr. Alfonso ficou ao lado do casal durante todo o processo, dando a assistência médica e apoio psicológico para que eles pudessem seguir em frente.

Apesar das complicações durante a gravidez, como sangramentos e a necessidade de repouso devido aos miomas e cirurgias prévias, a gravidez prosseguiu. “Tive repousos, sim, tive sangramentos, sim, tive dificuldades, sim, mas sabia que era a vontade de Deus eu ser mãe e no final iria viver toda essa felicidade”, disse ela.

- Publicidade -

O sonho do casal se realizou com o nascimento dos gêmeos Glória Maria e Davi, ambos saudáveis. “Ao ver o nascimento dos bebês, para mim foi uma vitória. Valeu a pena, o esforço, o sacrifício. É um sentimento sem igual”, expressou Katiana que tem certeza de que a história que viveu é uma inspiração para outros pacientes nas mesmas condições dela, não só no Brasil, mas também em Angola. “Creio que vai motivar alguns casais. Sou referência para muita gente em Angola que acompanhou as minhas vindas, as lutas, os sacrifícios”, destacou.

Para o Dr. Alfonso, a perseverança do casal e a confiança na relação médico e paciente são fundamentais para o sucesso dos tratamentos de reprodução. “Comece acreditando que é possível. Essa frase traduz o sentimento que compartilho diariamente com casais em busca de seus sonhos. Confie! Acredite e não desista de sonhar”, finalizou o médico.

Sobre a Clínica Mãe
A Clínica Mãe é uma instituição de referência em reprodução assistida, dedicada a ajudar pessoas a realizarem o sonho de se tornarem pais. Com uma equipe altamente qualificada e utilizando as mais recentes tecnologias e métodos, a Clínica Mãe está comprometida em proporcionar cuidados personalizados e de alta qualidade a cada um de seus pacientes.

Redes sociais:
Instagram: www.instagram.com/maemedicina
Facebook: www.facebook.com/MaeMedicina
YouTube: Clínica Mãe
Site: clinicamae.med.br

Compartilhe este artigo
Segue:
A ImprensaBr é um portal de notícias que fornece cobertura completa dos principais acontecimentos do Brasil e do mundo.
Deixe um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *