Cresce a procura por transplante capilar, solução segura e eficaz no combate à calvície

Quando o assunto é beleza, aparência e estética, os cabelos têm uma importância enorme e com o aumento da queda capilar em todo o mundo, a procura por transplantes que amenizem ou corrijam este problema cresce em ritmo acelerado.
Dados da International Society of Hair Restoration Surgery (ISHRS) – ou Sociedade Internacional de Cirurgia de Restauração Capilar, na sigla em inglês – apontam que a busca pelo procedimento cresceu 152% entre 2010 e 2021 em todo o mundo. Já um relatório da Global Market Insights aponta que o mercado de transplante capilar foi avaliado em 5 bilhões de dólares em 2022 e a expectativa de crescimento anual é de 21% até 2032.

A cirurgiã plástica e especialista em tricologia Patrícia Marques, confirma o aumento na demanda, já que os brasileiros fazem parte das estatísticas: “Homens e mulheres buscam o transplante capilar para tratar doenças como calvície e alopecia frontal fibrosante, para aumentar a densidade capilar. É importante ressaltar que deve haver antes uma avaliação de um profissional especialista para ver se esta é a melhor opção de fato porque algumas doenças podem dificultar o transplante ou até impedi-lo”, explica.

- Publicidade -

O transplante capilar também está indicado para quem tem sequelas de traumatismo e queimaduras, mas a principal indicação é a calvície masculina. “O procedimento deve ser realizado sempre por médicos cirurgiões para garantir um resultado seguro e eficaz”, alerta Marques.

Segundo a especialista, o transplante é feito com o cabelo saudável extraído da parte de trás da cabeça, após um tratamento pré-operatório para fortalecer a região doadora. “Os fios extraídos são implantados na área necessária, geralmente frontal, e o principal método é chamado de FUE (Follicular Unit Extraction)”, explica.

De acordo com a cirurgiã plástica e tricologista, o procedimento é um pouco demorado, geralmente em torno de 6 a 12 horas dependendo da área e a quantidade de cabelo a ser transplantada, e só deve ser feito em centro cirúrgico adequado. “O pós-operatório é bem tranquilo e nos três primeiros meses é comum que os cabelos transplantados cresçam, depois eles caem e logo voltam a crescer novamente. Portanto, o resultado final se dá em torno de 1 ano após a cirurgia”, finaliza Marques.

Sobre a especialista:
Patrícia Marques é graduada pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, é membro especialista da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e tem especializações em reconstrução de mama e da face no Hospital de la Santa Creu i Sant Pau, em Barcelona, e no Memorial Sloan Kettering Cancer Center, em NY, EUA. Também é especialista em medicina capilar e referência nacional em frontoplastia e redução de testa e já transformou a vida de mais de 650 pacientes com as cirurgias realizadas. CRM-SP 146410.

Instagram: @dra_patricia_marques
Site: https://www.drapatriciamarques.com.br/
Avenida Moema, 300, conjunto 71, Moema, São Paulo/SP
Telefone: (11) 93206-0079

- Publicidade -
Compartilhe este artigo
Segue:
A ImprensaBr é um portal de notícias que fornece cobertura completa dos principais acontecimentos do Brasil e do mundo.
Deixe um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *