Depressão em idosos inspira cuidados específicos; saiba como reconhecer os primeiros sinais

A depressão em idosos tem se tornado uma preocupação constante no país devido, principalmente, ao envelhecimento da população. Estima-se que uma em cada cinco pessoas no Brasil com idade avançada sofre de depressão. Especialistas apontam que uma combinação de fatores físicos, psicológicos e sociais, como isolamento, perdas e problemas de saúde, podem desencadear a doença.

No entanto, reconhecer os sinais da depressão nos entes idosos é fundamental para proporcionar o apoio necessário e garantir qualidade de vida. Os sintomas podem variar, mas frequentemente incluem tristeza persistente, perda de interesse em atividades que antes eram apreciadas, alterações no apetite e no sono, além de fadiga e sentimentos de inutilidade. Em muitos casos, esses sintomas são confundidos com outras condições médicas, tornando a identificação precoce ainda mais crucial.

O cuidador profissional exerce papel fundamental na vida de um idoso deprimido, pois se torna peça crucial para o tratamento. Para Angelina Oliveira, enfermeira da Ammo Enfermagem, esses profissionais estão capacitados para oferecer um suporte para reconhecer os primeiros sinais da doença e fornecer o apoio emocional necessário, além de auxiliar nos cuidados médicos e terapêuticos”.

Estudos recentes revelam a eficácia do tratamento da depressão em pessoas com idade avançada, enfatizando a importância da intervenção oportuna. A presença de um cuidador profissional para acompanhar o tratamento pode aumentar as chances de recuperação. “A correria do dia a dia muitas vezes impede que familiares e amigos dediquem o tempo e a atenção necessários a idosos que sofrem de depressão, tornando o apoio de cuidadores profissionais ainda mais valioso”, destaca Angelina.

Atenção com a conscientização sobre os sinais além do acompanhamento por um psicólogo ou psiquiatra podem evitar o avanço do quadro da doença. “As famílias precisam reconhecer a importância de cuidar de seus idosos e garantir o apoio adequado para aqueles que enfrentam a depressão Ao fazê-lo, poderão melhorar a qualidade de vida e garantir que eles desfrutem de uma velhice mais saudável e feliz”, completa Angelina.

Em Salvador, diversas entidades oferecem atendimento psicológico gratuito. Caso haja necessidade de terapia para quem requisita atendimento, mas não possui plano de saúde ou não pode pagar uma consulta particular, alguns locais da capital oferecem o serviço gratuitamente ou a um valor simbólico. Confira abaixo:

Faculdade Bahiana – (71) 3276-8259
Uninassau – (71) 3505-4510
UniFTC – (71) 3281-8073
Faculdade da Cidade – (71) 3254-6916
Unitacs (Nepsi) – (71) 3271-8119
Unime – (71) 3879-8155
Ruy Barbosa – (71) 3205-1745
Faculdade Social da Bahia – (71) 4009-2937
Estácio – (71) 2107-8144
Uneb – (71) 3117-5336
Unijorge – (71) 3206-8015
Ufba – (71) 3235-4589/ (71) 98522-8306
Projeto Girassol – WhatsApp (71) 9 9982-1414
Napsi (Núcleo de Atendimento Psicológico) – (71) 3247-5020
Cefac (Centro de Estudos de Família e Casal) – (71) 3334-3150
Cecom (Centro Comunitário Batista Clériston Andrade) – (71) 3235-8114
Círculo – (71) 3245-6015

Compartilhe este artigo
Segue:
A ImprensaBr é um portal de notícias que fornece cobertura completa dos principais acontecimentos do Brasil e do mundo.
Deixe um comentário