Dirofilariose: entenda a doença, sintomas e prevenções

A doença afeta principalmente os cães e os sintomas podem ser silenciosos

São Paulo – janeiro de 2024 – A dirofilaria immitis, conhecida como ‘’verme do coração’’ é um verme parasitário nematoide transmitido pela picada de várias espécies de mosquitos. O mosquito é o hospedeiro indireto e as regiões tropicais são mais propícias ao aparecimento da doença, uma vez que em condições climáticas de calor e umidade, ocorre o desenvolvimento dos estágios larvais do verme.

VÁ DIRETO AO ASSUNTO

A Dra Thalita Vieira, médica veterinária do Veros Hospital Veterinário, explica que os cães servem como hospedeiros definitivos e são o principal reservatório do parasita, outros hospedeiros são os gatos e furões, já o mosquito, serve como hospedeiro intermediário, onde as larvas da dirofilaria se desenvolvem, até o estágio infeccioso (microfilmaria se desenvolvem no estágio L1 para o L3), quando ocorre a picada.

O mosquito transmite a L3 e no cão o desenvolvimento de L3 até o estágio adulto do verme pode levar até 120 dias. Os vermes circulam com o fluxo sanguíneo, e se alojam na artéria e tronco pulmonar do animal. Dependendo da carga parasitária, os vermes podem chegar ao ventrículo direito e átrio direito, levando a consequências graves no coração, síndrome da veia cava e até morte.

‘’Os sinais clínicos em cães infectados são resultados das consequências hemodinâmicas provocadas pelos vermes no coração direito e nas artérias pulmonares.’’, completa Dra Thalita.

Sintomas

Os principais sintomas nos cães podem ser tosse, cansaço fácil, fadiga, ou intolerância a exercícios, falta de ar e desmaios, mas alguns animais podem ainda, contrair a doença de forma silenciosa.

Diagnóstico
Existem testes de antígeno e radiografias de tórax que podem identificar alterações pulmonares provocadas pelos parasitas nos animais. Outro recurso, é o exame ecodopplercardiograma, útil para detectar alterações estruturais associadas à infecção por dirofilaria na artéria pulmonar, nos ramos e no coração direito. Em alguns pacientes, é possível visualizar o verme no interior das câmeras direitas ou artéria pulmonar.

Tratamento

É um processo complexo e longo e deve sempre ser acompanhado por um médico veterinário para o profissional indicar os remédios corretos e aliviar os sintomas. Os antibióticos são receitados para eliminar os diferentes estágios do parasita e prevenir complicações associadas.

Prevenção

É muito importante que os animais também estejam protegidos dos mosquitos, e alguns medicamentos como oxima, ivermectina, selamectina e moxidectina, ajudam na prevenção.

Sobre o Veros
O Veros Hospital Veterinário é o maior complexo hospitalar de saúde animal do país. Com um investimento de R$ 50 milhões, a unidade tem capacidade de realizar cerca de 2 mil consultas e 700 cirurgias por mês, além de manter pacientes graves sob ventilação mecânica. O centro de diagnóstico por imagem é o mais completo do país, com as últimas versões de equipamentos de RX, eco e ultrassonografia, aparelho de tomografia de 16 canais e arco cirúrgico e além disso é o único hospital que conta com uma ressonância magnética de 1,5 Tesla.


Serviço:
Endereço: Av. Brigadeiro Luís Antônio, 4643, Jardim Paulista – São Paulo, SP.
Site: https://veros.vet/
Instagram: https://www.instagram.com/veros.vet/

Compartilhe este artigo
Segue:
Editora e criadora da Rede Brasileira de Notícias. Fazendo também parte da redação do Imprensabr. Sempre com comprometimento com a imparcialidade na informação.
Deixe um comentário