Dois Barcos lança ‘Maratonas’ e redefine sonoridade com emo e math Rock

A Dois Barcos atualiza os parâmetros do que significa ter sucesso no single e clipe “Maratonas”, com forte influência do emo, do math rock e do indie, mas sem esquecer das raízes do grupo que utiliza synths e harmonias vocais. A música já está disponível nas principais plataformas de streaming junto ao clipe, no YouTube.

 

“É sobre voltar para algum lugar depois de ter quebrado a cara e mesmo assim ainda querer se superar dentro de uma nova visão, e a necessidade constante de querer provar alguma coisa que na maioria das vezes nem sabemos o que é. É um embate direto contra o sentimento entre as expectativas, frustrações e inseguranças. Conhecer o pior de si e enfrentá-lo. Muito também do sentimento de comparação e competitividade, fazendo alusão a uma maratona.”, explica Rafaella Petrosino, uma das vocalistas e guitarristas.

 

A correria, o famoso “corre” que tantos artistas independentes comentam, é retratada no clipe ao simbolizar o momento pelo qual a Dois Barcos passa, em que foi preciso recalcular a rota e encontrar a si mesmo.

 

“O momento que encontramos para trabalhar nessa sonoridade mais próxima do emo e das estéticas que apreciamos, que é majoritariamente vista como relevante quando feita por bandas formadas apenas por homens. É quase que enfrentar uma dor pessoal de ter crescido vendo bandas de garotas no emo/rock alternativo não tendo o merecido destaque e oportunidades, e mesmo assim buscar isso”, destaca Elisa Monasterio, vocalista e baixista.

 

Após retornar à cena com o single duplo “Manto Lunar/Surto” (2022), o trio explora no novo trabalho referências escrachadas do que gostam e consomem há muito tempo; Entre as novidades estão a inclusão de power chords, arpejos e riffs de math rock. Entre as influências musicais estão Tigers Jaw, American Football, El Toro Fuerte, Fake Number e Depois do Fim. Há, também, no arranjo alusões a corridas e competições, com instrumentos que “freiam e correm” junto à lírica, reforçando os momentos de êxtase e também os cansaços nesse processo.

 

O videoclipe traz uma série de referências artísticas, de filmes como “Juno”, aos clipes de “This is Why”, do Paramore; “Yer Killin’ Me”, “Remo Drive” e “June”, do Tigers Jaw. A cor amarela aparece no figurino e na cenografia, com destaque para a lata de energético criada especialmente para o clipe. O amarelo representa o lado enérgico, criativo e caloroso da letra, como se a cor ajudasse a  interromper “o que nos assombra e focasse nas nossas próprias definições de sucesso”, explica Elisa. A paleta, as imagens e toda a produção visam a quebra do padrão de estar sempre nos mesmos lugares e vivenciar os mesmos ciclos. Mostra também que a lucidez surge de momentos de confusão, e que a verdade interior, muitas vezes, pode não ser absoluta para certas situações.

 

“Exploramos diversas linguagens entre zooms, estáticos e movimentos de câmera (apesar de ainda trabalhar com takes que trazem uma certa calmaria em muitos momentos), tentando manter constantemente o ritmo do ‘nunca parar’.”, explica Rafaella.

 

Conheça a Dois Barcos

 

A Dois Barcos teve seu início em 2014, com as instrumentistas e compositoras Elisa Monasterio (baixo e voz) e Rafaella Petrosino (guitarra e voz). Com a entrada de Gabriel B. Ferreira (guitarra), lançaram o primeiro EP autoral, “Pier” (2018), trabalho de estreia do grupo que contou com dois videoclipes, e posteriormente, o single duplo Manto Lunar/Surto. Atualmente, a banda se dedica também a uma série de shows com três músicos de apoio no palco, proporcionando uma experiência ainda mais completa.

 

Ficha técnica

 

O single “Maratonas” contou com Elisa Monasterio, Gabriel B. Ferreira e Rafaella Petrosino no arranjo e letra. Bateria e guitarras adicionais ficaram por conta de Marco Trintinalha e Skipp, respectivamente, além de Dreg Araújo como backing vocal. Engenheiros de som foram: Dreg Araújo, Elisa Monasterio, Gabriel B. Ferreira e Marco Trintinalha. Gabriel B. Ferreira também cuidou da mixagem e masterização. A capa do single é uma fotografia de Isabela Moreira, com arte de Vinicius Martins.

 

O videoclipe foi uma produção da Dois Barcos com roteiro e direção de arte de Rafaella Petrosino e Elisa Monasterio, esta última também editou e finalizou o clipe. A direção e a captação é de Matheus Carneiro, com assistência de direção de Isabela Moreira, que também atuou na iluminação. A maquiagem foi realizada por Buzz Darko.

 

Acompanhe a Dois Barcos

 

Site: https://doisbarcos.com.br/

Instagram: @projetodoisbarcos

Youtube: https://www.youtube.com/doisbarcos

 

 

Compartilhe este artigo
Segue:
Julia Ourique é jornalista, doutoranda e mestre em Comunicação (UERJ). Atua como assessora de imprensa há mais de 10 anos, tendo trabalhado com projetos de música, dança, teatro, circo e exposições de arte.