Dor lombar crônica: o que fazer para controlar a condição?

A dor lombar crônica é um problema de saúde pública que acomete milhões de indivíduos em todo mundo e é uma das principais causas de anos vividos com incapacidade

Estudos recentes indicam que a dor lombar crônica tem sido a principal causa de incapacidade de pessoas no mundo nas últimas três décadas, causando grande demanda aos serviços de saúde. Em 2020, aproximadamente 1 em cada 13 pessoas, o que equivale a 619 milhões de pessoas, sofreu de dor lombar, um aumento de 60% em relação a 1990. Estima-se que os casos de lombalgia aumentem para cerca de 843 milhões até 2050, com o maior crescimento previsto na África e na Ásia, onde o quantitativo populacional está em expansão e as pessoas estão vivendo mais tempo.

- Publicidade -

“A dor lombar crônica é um problema musculoesquelético com alta prevalência e alto custo nas sociedades economicamente avançadas da atualidade. Pode levar à incapacidade ao longo do tempo, ao absenteísmo no trabalho e ao uso frequente dos serviços de saúde”, explica o ortopedista especialista em coluna e membro titular da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (SBOT), Djalma Amorim Jr.. Em razão desse cenário, a Organização Mundial de Saúde (OMS) emitiu orientações acerca da lombalgia crônica. Dentre as recomendações para tratamento estão intervenções não cirúrgicas que incluem:

-Programas educativos que apoiam conhecimentos e estratégias de autocuidado;
-Programas de exercícios;
-Algumas terapias físicas, como terapia manipulativa espinhal e massagem;
-Terapias psicológicas, tais como terapia cognitivo-comportamental;
-Medicamentos, como medicamentos anti-inflamatórios não esteróides.

Ainda de acordo com Djalma Amorim Jr., a lombalgia afeta a qualidade de vida e está associada a comorbidades e maiores riscos de mortalidade. “Tratar a lombalgia crônica entre populações idosas, principalmente, pode facilitar o envelhecimento saudável, para que essas pessoas tenham a capacidade funcional de manter o seu próprio bem-estar”, frisa o especialista. O ortopedista especialista em coluna, Djalma Amorim Jr., atende na Clínica CICV, Centro Médico Hospital Aliança, Itaigara Memorial, Clínica Ortoped e Hospital Português.

Compartilhe este artigo
Segue:
Editora e criadora da Rede Brasileira de Notícias. Fazendo também parte da redação do Imprensabr. Sempre com comprometimento com a imparcialidade na informação.
Deixe um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *