El Niño impacta e impõe mudanças na estratégia do plantio de milho no Brasil

Equipe da Stoller do Brasil aponta para atenção no momento da semeadura e cuidados em práticas preventivas que devem ser intensificadas

As previsões climáticas relacionadas ao El Niño estão causando impactos no setor agrícola brasileiro, exigindo adaptações de manejos durante o ciclo da lavoura. Nos últimos meses, a equipe de campo da Stoller, uma empresa Corteva Agriscience, está trabalhando em conjunto com os produtores levando em conta esse cenário desafiador, incluindo o agravamento da seca no Norte e Centro-Oeste, bem como chuvas intensas no Sul e Sudeste. De acordo com o primeiro prognóstico da safra de 2024 divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), estima-se uma produção de 308,5 milhões de toneladas em grãos, cereais e leguminosas, representando uma redução de 2,8% em comparação com o ano anterior. O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos também projetou uma safra brasileira de milho de 129 milhões de toneladas, inferior aos 137 milhões da temporada anterior.

A Stoller destaca seu compromisso em apoiar os produtores oferecendo orientações cruciais para minimizar os danos causados pelo El Niño. Jorge Felício, gerente de marketing Stoller, enfatiza a importância de medidas para prevenção: “Estamos aconselhando os produtores a adotarem estratégias preventivas de manejo que preparem a planta para atravessar condições adversas de forma mais segura e eficiente, diminuindo assim os impactos causados por estresses e possibilitando um resultado final bem mais rentável.’’

- Publicidade -

Stoller reforça a importância do conhecimento técnico na lavoura de milho

O Brasil mantém sua posição de destaque como um dos principais produtores e exportadores mundiais de milho, com um consumo doméstico significativo. O cenário agrícola do país testemunha uma tendência decrescente no cultivo de milho segunda safra após a colheita da soja. Neste contexto, o conhecimento técnico surge como uma ferramenta essencial para a produtividade ao final do ciclo de cultivo. Fatores como temperaturas extremas, restrição hídrica, ocorrência de baixas temperaturas, legislações e doenças demandam abordagens especializadas para enfrentar esses desafios de forma eficaz. “No atual cenário, o conhecimento torna-se essencial para um real aumento de produtividade no final do ciclo, pela necessidade crescente de lidar com adversidades como temperaturas altas, nebulosidade, restrição de água no ciclo, incidência de pragas e doenças que podem ser combatidas com maior eficiência”, explica.

Felício reforça que essa proximidade com o produtor fez a Stoller desenvolver dois conceitos com forte impacto na cultura de milho. O conceito Maneje, que possui como principal objetivo aumentar o fornecimento e melhorar o aproveitamento do nitrogênio pela cultura, assim como explorar todo seu potencial fisiológico, e o conceito Nutra&Defenda, que promove o equilíbrio nutricional das plantas, deixando-as mais fortes e protegidas. “Esses dois conceitos exploraram aspectos relevantes na lavoura de milho, a começar pela garantia de uma planta bem nutrida, a qual tem a possibilidade de lidar melhor com estresses abióticos e bióticos; maior duração de área foliar, balanço nutricional adequado e manutenção de altas taxas fotossintéticas”, completa.

Diante disso, Felício reforça que o problema de doenças, principalmente na região Sul do país, poderá ser um grande desafio e a recomendação é utilizar um manejo integrado e sustentável para se obter bons resultados. O uso de fungicidas continua sendo uma estratégia fundamental, principalmente quando somado a uma nutrição adequada e tecnologias que aumentem a resistência natural das plantas, deixando-as mais tolerantes. Já nas regiões Centro, Norte e Nordeste do país, a seca, somada a temperaturas altas, fará com que o produtor precise focar em manejos para uma adequada gestão da água na lavoura, como é o caso de investir no crescimento de raízes em profundidade e outras ferramentas para retenção de água no solo. “É muito importante essa construção do sistema radicular das plantas em profundidade. O produtor terá que ter um bom perfil de solo, com boas características químicas, físicas e biológicas”, finaliza.

Stoller confirma investimento no Getap

A Stoller está presente no Grupo Tático de Aumento de Produtividade (Getap) formado por líderes empresariais de diversas cadeias do agronegócio no Brasil com interesse de fortalecer o desenvolvimento do setor no país. A iniciativa nasceu para fomentar o desenvolvimento e adoção de novas tecnologias no agro. “A cultura do milho é essencial para a Stoller e faz parte da nossa estratégia de avanço. É muito importante estar presente nesse projeto que se traduz em desenvolvimento e adoção de novas tecnologias no agro”, comenta Felício.

O Getap reúne desde 2021 representantes das indústrias de insumos agrícolas e máquinas, além das cadeias de etanol de milho, ração animal, tradings e bancos, entre outros segmentos. Realiza também quatro fóruns anuais com os maiores especialistas e produtores de milho no Brasil, além de realizar o Concurso de produtividade Getap.

- Publicidade -

Sobre a Stoller do Brasil

Com a missão de estar próximo do produtor rural e transformar conhecimento em inovação frente aos desafios da rotina no campo, a Stoller, uma empresa Corteva Agriscience, completou 50 anos de atuação no Brasil em 2023. A multinacional está presente em 56 países, sendo líder mundial na nutrição e fisiologia vegetal, soluções que, integradas, possibilitam ao agricultor aproveitar o máximo potencial genético das plantas, obtendo elevados níveis de produtividade e construindo uma agricultura mais eficiente.

Compartilhe este artigo
Segue:
Editora e criadora da Rede Brasileira de Notícias. Fazendo também parte da redação do Imprensabr. Sempre com comprometimento com a imparcialidade na informação.
Deixe um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *