Excesso de telas pode prejudicar a visão das crianças

A médica oftalmologista Fernanda Fernandes explica como o tempo excessivo que as crianças têm passado diante das telas pode trazer efeitos negativos para a saúde ocular

Em um mundo cada vez mais conectado, as telas tornaram-se uma parte integral da vida cotidiana. As crianças das novas gerações, desde cedo, estão imersas nesse universo digital, o que se intensifica durante as férias.

- Publicidade -

“A grande questão é o tempo que dedicamos às novas tecnologias”, destaca a oftalmologista Fernanda Fernandes. A médica explica que o vício em telas pode causar danos de curto e longo prazo aos olhos das crianças.

“Além de sintomas como cansaço visual, ardor, desconforto e dor de cabeça, a criança pode desenvolver uma “falsa miopia” (desencadeada pelo tempo excessivo em atividades para perto) ou até mesmo o aumento da miopia. É possível também o surgimento de desvios oculares e doença do olho seco.”

A concentração prolongada nas telas reduz a frequência de piscadas, contribuindo para a evaporação rápida da lágrima e o desenvolvimento do olho seco. “Embora boa parte dos sintomas possam ser tratados facilmente, como colírios recomendados para o tratamento de olho seco, o estrabismo e o aumento de miopia podem gerar problemas futuros.”, informa a oftalmologista.

Ainda de acordo com a especialista, a falta de atividades ao ar livre também aumenta o risco de miopia nas crianças, pois a luz natural desempenha um papel protetor. “Isso acontece porque a exposição ao sol estimula a produção de dopamina, neurotransmissor regulador do crescimento ocular. A ausência dessa luz pode levar ao crescimento excessivo do olho, resultando em miopia, que é a dificuldade em enxergar para longe.”, explica a médica.

Fernanda enfatiza a necessidade de os pais monitorarem o tempo que seus filhos passam em dispositivos eletrônicos. As diretrizes da Organização Mundial da Saúde (OMS) recomendam a introdução gradual de telas apenas após os 2 anos, com limites diários específicos para cada faixa etária.

- Publicidade -

Para proteger a saúde ocular das crianças diante das telas, Fernanda sugere cinco cuidados essenciais:

  • Estabelecer um limite de tempo para o uso de telas;
  • Criar momentos offline para estimular a criatividade;
  • Promover atividades ao ar livre;
  • Orientar sobre a importância de manter uma distância adequada das telas;
  • Ajustar a iluminação dos dispositivos.

Sobre Fernanda Fernandes
A médica Fernanda Fernandes é graduada em medicina pela Universidade Federal da Bahia, com Residência em Oftalmologia no Hospital das Clínicas (BA), onde fez Fellowship em Córnea e Doenças externas. Atua na oftalmologia geral com foco no tratamento de miopia, lentes de contato, córnea e doenças externas.

Compartilhe este artigo
Segue:
Autora na Gazeta24h e agora na ImprensaBr, sempre com comprometimento com a imparcialidade na informação.
Deixe um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *