Festival Piauí de Jornalismo reuniu especialistas internacionais em SP para debater desinformação, mídias sociais e inteligência artificial

Evento trouxe mais de 12h de discussões sobre o impacto das redes sociais e da inteligência artificial com jornalistas de diferentes nacionalidades

Em sua oitava edição, o Festival Piauí de Jornalismo reuniu jornalistas estrangeiros de diferentes países nos dias 2 e 3 de dezembro, na Cinemateca Brasileira, para debater o impacto das redes sociais e da inteligência artificial no jornalismo. Com patrocínio do YouTube, o festival apresentou painéis de discussão com o tema “Desinformação, redes e inteligência artificial: na era da verdade sintética”.

- Publicidade -

No sábado, a alemã de família vietnamita Lam Thuy Vo, repórter do The Markup, site de notícias fundado em 2018 nos Estados Unidos que investiga o impacto da tecnologia na vida das pessoas, alertou sobre os riscos que o jornalismo corre quando é baseado cegamente em estatísticas.

Mara Luquet, entrevistada na segunda mesa, contou por que decidiu trocar a televisão pelo Youtube. Em 2017, fundou o MyNews, canal independente que inovou ao ser o primeiro veículo noticioso exclusivo do YouTube.

Marina Guevara, editora-executiva do Pulitzer Center, recomendou sermos céticos sobre a invencibilidade e a inevitabilidade da inteligência artificial, ressaltando que por trás desse tipo de tecnologia não estão robôs infalíveis, e sim humanos com interesses econômicos e suscetíveis a erros. Ela defendeu a regulação das empresas que vendem tecnologias de inteligência artificial e a autorregulação dos veículos jornalísticos, que podem criar diretrizes internas para lidar com as IAs.

O jornalista americano Ben Smith falou sobre a criação do Semafor, site de notícias que estimula seus repórteres a expressarem opiniões nos textos que escrevem. Ele também comentou as controvérsias que cercam esse projeto que contou com um investimento do empresário do ramo de criptomoedas Sam Bankman-Fried, recentemente preso por fraude. Smith explicou que devolveu os 10 milhões de dólares que foram investidos no projeto.

Kumar Sambhav, jornalista indiano, descreveu como o governo de Narendra Modi está sufocando a imprensa livre. Os veículos de comunicação na Índia são muito dependentes de verbas de publicidade do governo, o que os leva a ser, em geral, lenientes com as autoridades.

- Publicidade -

O segundo dia de festival começou com a diretora do YouTube da América Latina, Patricia Muratori, que enumerou as medidas que a plataforma de vídeos vem tomando para evitar a propagação de discursos de ódio.

Na mesa “Conversa com a Fonte”, a repórter da piauí Angélica Santa Cruz entrevistou o epidemiologista Carlos Augusto Monteiro, que criou o termo “alimentos ultraprocessados” para se referir à comida industrializada que prolifera nas prateleiras de mercados. No festival, o médico explicou como chegou a essa formulação, o que mudou de lá para cá, e comentou sua dieta pessoal.

O britânico Henry Collis, ex-funcionário público e atual diretor do Centro de Resiliência da Informação (CIR), explicou os métodos que usa para checar estatísticas e evitar, com isso, a desinformação.  

Max Fisher, autor do livro “A máquina do caos – Como as redes sociais reprogramaram nossa mente e nosso mundo”, falou sobre o impacto causado pelas plataformas digitais e disse acreditar que as redes sociais devam ser encaradas pela sociedade como uma droga lícita: “[As redes] vão nos viciar e mudar o modo como nosso cérebro funciona. Precisamos criar níveis de segurança e entender como cada pessoa reage, assim como acontece com o álcool”, explicou. Max foi o primeiro convidado a participar de duas edições do Festival Piauí de Jornalismo. Sua primeira participação foi em 2014, quando abordou a evolução do jornalismo na era digital.

O encerramento do Festival ficou por conta do venezuelano Joseph Poliszuk, que ajudou a fundar o site Armando.info em 2014, num momento em que Nicolás Maduro avançava contra os jornais mais tradicionais do país. Poliszuk se viu obrigado a deixar Venezuela depois de ter feito uma investigação que revelou segredos da gestão Maduro, desde então, não voltou para lá e se especializou no uso de ferramentas digitais, que lhe permitem encontrar pautas mesmo à distância.

- Publicidade -

Confira a programação completa com todos os convidados que participaram do Festival Piauí de Jornalismo 2023 e informações sobre todos os debates: https://piaui.folha.uol.com.br/festival-piaui-jornalismo-2023-tecnologia-como-aliada-e-ameaca-no-combate-desinformacao/

Compartilhe este artigo
Segue:
A ImprensaBr é um portal de notícias que fornece cobertura completa dos principais acontecimentos do Brasil e do mundo.
Deixe um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *