Hip Hop: 50 anos de cultura de resistência

Movimento nascido nas periferias de Nova York se tornou fenômeno global

Cinquenta anos atrás, em 12 de novembro de 1973, o rapper Afrika Bambaataa fundava a ONG Universal Zulu Nation, marcando o início do hip hop.

A Universal Zulu Nation, criada em Nova York, promovia o hip hop como alternativa às gangues e drogas, enquanto a block party dos irmãos Cindy Campbell e Kool Herc, em agosto do mesmo ano, é considerada o pilar fundante da cultura hip hop.

Nascido nas periferias de Nova York, o hip hop logo se espalhou pelo mundo, chegando ao Brasil na década de 1980.

No Brasil, o hip hop conecta comunidades urbanas em diversas expressões, como grafite, breaking, DJ e MC.

DJ Eugênio Lima, um dos pioneiros do hip hop brasileiro, destaca que o movimento “começou se reescrevendo, entendendo-se como ser humano, cultural”.

Em 2023, o hip hop completa 50 anos e segue forte, apesar dos desafios.

No Brasil, a Construção Nacional da Cultura Hip Hop oficializou ao Iphan o pedido de registro do hip hop brasileiro como Patrimônio Cultural do Brasil, buscando emancipação crítica e econômica para periferias.

Em novembro, durante o Fórum Global de Combate ao Racismo da Unesco, será lançado o Seminário Internacional do Hip Hop, visando reconhecimento global. Porto Alegre terá em dezembro um museu dedicado à cultura hip hop.

O rapper Rincon Sapiência destaca a diversidade do hip hop, conectando-se com várias populações vulnerabilizadas. Cida Aripória, pioneira do rap no Amazonas, ressalta a importância do contexto social em suas músicas.

Cláudia Maciel, da Construção Nacional da Cultura Hip Hop, destaca a força da cultura hip hop para a comunidade, oferecendo espaço para dança, política e educação.

O hip hop é uma cultura de resistência que nasceu nas periferias de Nova York e se espalhou pelo mundo.

O movimento é um espaço de expressão e empoderamento para jovens de comunidades vulneráveis, e tem um papel importante na luta por igualdade e justiça social.

Compartilhe este artigo nas redes sociais e siga a ImprensaBr para mais notícias sobre o hip hop e outras culturas urbanas.

F.A.Q.:

1. Qual é a origem do hip hop?

O hip hop nasceu nas periferias de Nova York na década de 1970, como uma alternativa às gangues e drogas.

2. Quais são as principais expressões da cultura hip hop?

As principais expressões da cultura hip hop são o rap, o grafite, o breaking e o DJing.

3. Qual é o papel do hip hop na sociedade?

O hip hop é uma cultura de resistência que dá voz aos jovens de comunidades vulneráveis. O movimento é um espaço de expressão e empoderamento, e tem um papel importante na luta por igualdade e justiça social.

Compartilhe este artigo
Segue:
A ImprensaBr é um portal de notícias que fornece cobertura completa dos principais acontecimentos do Brasil e do mundo.
Deixe um comentário