Quais os cuidados que devemos ter com os pés no verão?

Além dos cuidados rotineiros com a pele, ortopedista recomenda que é necessário cuidar dos pés na estação mais quente do ano

No verão, a pele recebe protetor solar, os olhos são protegidos pelos óculos escuros, rosto e cabeça ganham boné ou viseira, e os seus pés, qual cuidado recebe de você? Nesta estação, eles ficam suscetíveis ao ressecamento, rachaduras e micoses. Além disso, as altas temperaturas ainda ocasionam suor excessivo, que pode provocar odores. Para evitar problemas, o ortopedista especialista em Pé e Tornozelo da Clínica CICV, Dr. Fernando Delmonte Moreira listou 10 cuidados que você deve ter. Confira:

1 – Opte por chinelos e sandálias, mas se for necessário o uso de sapatos fechados, escolha tênis de tecido.

2 – Os calçados devem ser alternados, evitando o uso contínuo. Recomenda-se aguardar pelo menos 24 horas antes de calça-los novamente.

3 – A recomendação é lavar todo o pé com sabão, especialmente entre os dedos. E não se esqueça de secar com uma toalha.

4 – Não é recomendado lixar os pés, pois a pele “entende” que está sendo agredida e acaba espessando-se mais em busca de proteção. Cremes são mais indicados para afinar as partes com calosidades dos pés.

5 – Hidratantes comuns nem sempre são suficientes. É importante atentar para as opções com substâncias de poder umectante maior, como uréia, D-pantenol, glicerina e lactato de amônia.

6 – O uso de antitranspirantes e antissépticos específicos, são recomendados com a finalidade de amenizar o suor excessivo e o odor.

7 – No verão, o cloro das piscinas pode provocar irritação cutânea, coceira e intenso ressecamento da pele. Depois do mergulho, é recomendado um banho de chuveiro e hidratação completa.

8 – Na praia, o contato com a areia deve ser cauteloso, pois pode estar contaminada por lixo, esgoto ou fezes de animais. Doenças de pele podem ser transmitidas no local, como as micoses, bicho de pé e bicho geográfico.

9 – Já a água do mar, quando não poluída, pode beneficiar a pele, uma vez que possui propriedades antissépticas, antibióticas, hidratantes, esfoliantes e nutritivas.

10 – Alguns problemas mais graves precisam de investigação. Nestes casos, procure um médico.

O ortopedista Fernando Delmonte também indica apostar em um calçado confortável, mas que não seja rente ao chão. “O ideal é buscar modelos com algum suporte no arco do pé e na parte de trás e com um pequeno salto, entre 1 e 3 centímetros. O mesmo vale para as sapatilhas. Deste modo, além do pequeno salto, opte também por peças com amortecimento adequado”, sugere o médico que aconselha também não usar calçados de bico finos e plataformas. Os cuidados na CICV incluem diversas subespecialidades da ortopedia como mão, quadril, ombro, coluna vertebral, joelho, ortopedia pediátrica e traumatologia.

Compartilhe este artigo
Segue:
A ImprensaBr é um portal de notícias que fornece cobertura completa dos principais acontecimentos do Brasil e do mundo.
Deixe um comentário