Quebrando tabus: a infertilidade masculina causada pelo câncer precisa ser discutida pelos homens

Procedimentos agressivos como quimioterapia e radioterapia podem causar a perda da capacidade reprodutiva em tratamentos, especialmente na próstata, mas há alternativas

Ainda que o câncer e o tratamento possam ser desafiadores, é importante lembrar que há opções e recursos disponíveis para auxiliar na preservação da fertilidade masculina. A conscientização é o primeiro passo para enfrentar a perspectiva da infertilidade masculina e tomar as medidas necessárias para preservar a capacidade de ter filhos no futuro.

- Publicidade -

“Novas técnicas e tratamentos estão sendo desenvolvidos continuamente para melhorar a qualidade de vida dos pacientes com câncer e ajudá-los a enfrentar os desafios relacionados à infertilidade”, afirma o Dr. Alfonso Massaguer, especialista em Reprodução Humana da Clínica Mãe.

Para o médico, é essencial que os homens diagnosticados com câncer discutam abertamente suas preocupações e desejos com seus médicos. “A comunicação clara e a compreensão completa das opções disponíveis são fundamentais para tomar decisões informadas sobre o tratamento do câncer e o futuro da fertilidade”.

A importância da prevenção Entre os tipos de câncer mais comuns nos homens está o câncer de pele e o de próstata. Com frequência, os tratamentos necessários para combater a doença podem resultar em infertilidade quando ocorrem danos às glândulas endócrinas ou órgãos relacionados. Estes incluem os testículos, tireoide e glândulas suprarrenais. No entanto, a conscientização, a preparação e o diálogo aberto com os profissionais de saúde podem fazer uma diferença significativa na jornada de cada homem.

Como lidar com o diagnóstico positivo
Receber um diagnóstico de câncer de próstata é chocante. Pode ser difícil lembrar-se de todas as informações fornecidas pelo médico ou entender o significado delas. Você também pode achar difícil pensar em quais perguntas importantes precisam ser feitas no momento. É normal precisar de tempo suficiente para absorver as informações. A maioria dos homens precisa de tempo para entender as várias opções de tratamento e seus possíveis efeitos colaterais, e conhecer as técnicas de reprodução assistida que podem auxiliá-lo após diagnosticado o câncer.

Tratamentos contra o câncer que afetam a fertilidade
Para alguns homens, o tratamento contra o câncer leva à infertilidade permanente. Para outros, interrompe-se ou diminui a produção de espermatozoides por anos. Então, essa habilidade pode retornar, embora possa não ser a mesma de antes do tratamento. Os tratamentos contra o câncer destacados abaixo têm efeitos colaterais conhecidos ou possíveis relacionados à fertilidade:

- Publicidade -

Quimioterapia
Esse tratamento utiliza algumas medicações que podem ter como consequências problemas que causam infertilidade masculina, tais como a mecloretamina.

Terapia de radiação
A radiação pode matar células espermáticas e células-tronco que produzem espermatozoides. Esses são alguns dos tipos de radioterapias que podem afetar a fertilidade: radioterapia em todo o corpo para transplantes de medula óssea; radioterapia direcionada à barriga; radioterapia para a hipófise no cérebro; entre outros.

Cirurgia
Isso ocorre, pois a remoção cirúrgica de alguns órgãos determinados pode afetar a fertilidade, por exemplo: próstata; bexiga; um testículo ou ambos os testículos. Até a cirurgia para remover os linfonodos pélvicos pode afetar a fertilidade.

Manter a fertilidade é possível
Os tratamentos contra o câncer podem prejudicar a concretização da paternidade. No entanto, a gravidez ainda pode ocorrer. Muitos médicos recomendam esperar pelo menos 6 meses, após a realização do tratamento, para tentar ter um filho. É sempre importante seguir as recomendações de seu médico. As opções dependem de vários fatores: idade; maturidade física e sexual e status de relacionamento. Combater a infertilidade masculina e preservar a fertilidade incluem:

Congelamento de sêmen
Este procedimento envolve o congelamento e armazenamento de sêmen. Os homens podem usar o sêmen mais tarde. As opções incluem inseminação intrauterina e fertilização in vitro (FIV).

- Publicidade -

Congelamento do tecido testicular
Os pesquisadores ainda estão estudando esse procedimento, que ocorre antes do tratamento do câncer. É para meninos que não passaram pela puberdade. “O procedimento envolve remover, congelar e armazenar tecido testicular. Este tecido contém células-tronco que posteriormente podem se tornar espermatozoides”, finaliza o Dr. Massaguer.

Sobre Dr. Alfonso Massaguer – CRM 97.335

É Médico pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP) Ginecologista e Obstetra pelo Hospital das Clínicas e atua em Reprodução Humana há 20 anos. Dr. Alfonso é diretor clínico da MAE (Medicina de Atendimento Especializado) especializada em reprodução assistida. Foi professor responsável pelo curso de reprodução humana da FMU por 6 anos. Membro da Federação Brasileira da Associação de Ginecologia e Obstetrícia (FEBRASGO), das Sociedades Catalãs de Ginecologia e Obstetrícia e Americana de Reprodução Assistida (ASRM). Também é diretor técnico da Clínica Engravida, autor de vários capítulos de ginecologia, obstetrícia e reprodução humana em livros de medicina, com passagens em centros na Espanha e Canadá. 

Sobre a Clínica Mãe
A Clínica Mãe é uma instituição de referência em reprodução assistida, dedicada a ajudar pessoas a realizarem o sonho de se tornarem pais. Com uma equipe altamente qualificada e utilizando as mais recentes tecnologias e métodos, a Clínica Mãe está comprometida em proporcionar cuidados personalizados e de alta qualidade a cada um de seus pacientes.

Site: clinicamae.med.br

Redes sociais:
Instagram: www.instagram.com/maemedicina
Facebook: www.facebook.com/MaeMedicina
YouTube: Clínica Mãe

Compartilhe este artigo
Segue:
A ImprensaBr é um portal de notícias que fornece cobertura completa dos principais acontecimentos do Brasil e do mundo.
Deixe um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *