Sucesso de público e crítica, espetáculo “Cantos Brasileiros: Origens” com o Tenor Jean William chega a Vitória

Tenor será acompanhado pela Orquestra Camerata SESI – ES e pelo Coral UFES, e apresentará um repertório de músicas brasileiras que remetem às origens do Brasil no Teatro Sesc Glória

Vitória, novembro de 2023 – O aclamado tenor Jean William apresenta em Vitória, acompanhado por coro e instrumentos, um repertório de peças brasileiras que remetem às origens do Brasil para o Projeto “Cantos Brasileiros: Origens”. As mesclas de ritmos e de linguagens musicais africanas, indígenas e europeias se farão ouvir através de obras de mestres da música erudita e da música popular brasileira, como Heitor Villa-Lobos, Claudio Santoro e Antonio Carlos Jobim, entre vários outros, no palco do Teatro Sesc Glória, no dia 30 de novembro, às 20h. No espetáculo, o tenor Jean William estará no palco acompanhado pela Orquestra Camerata SESI – ES e pelo Coral UFES. A entrada é gratuita. A retirada dos ingressos gratuitos deverá ser realizada pela plataforma Sympla ou na bilheteria do teatro.

- Publicidade -

Sucesso de público e crítica, “Cantos Brasileiros: Origens” estreou em Belo Horizonte em junho, passou por Uberaba em julho, por São Paulo no início desse mês e agora desembarca em Vitória. O Projeto é uma realização da Ampliart Difusão Cultural e é patrocinado pela Usina Santo Ângelo, Univar Solutions, Native Produtos da Natureza, Usina Uberaba e Usina Santo Antonio, através da Lei Federal de Incentivo à Cultura.

Em “Cantos Brasileiros: Origens”, a música erudita brasileira é colocada ao lado de grandes clássicos da MPB com arranjos especiais para um cantor lírico acompanhado por um coro e conjuntos instrumentais. A riqueza do diálogo entre as tradições musicais europeias, africanas e latino-americanas será explorada por meio da realização de concertos gratuitos em várias cidades do Brasil, incluindo apresentações para alunos e professores de escolas públicas. No repertório do concerto, o público ouvirá canções como: Bachianas Brasileiras Nº 5 (Heitor Villa-Lobos), Se todos fossem iguais a você (Antonio Carlos Jobim), Maracanandé (Canto Tupi) e Excertos da Missa Criola (Ariel Ramirez).

Em geral, o público não tem acesso à música erudita, que raramente é veiculada nos meios de comunicação e mídias tradicionais. Cantos Brasileiros: Origens, estreitará a distância entre as duas vertentes musicais – popular e erudita – pois traz várias canções conhecidas com arranjos especiais para interpretação de um cantor erudito, acompanhado de orquestra e coral. Por meio destas ações socioeducativas, o projeto contribuirá para a democratização da cultura, ampliação de repertório e formação de público para salas de concertos. “Serão realizados 5 concertos gratuitos para incentivar e ampliar o acesso da população à cultura. Pretendemos democratizar a música erudita apresentando vários gêneros e períodos musicais através de arranjos que vão desde a delicadeza da voz e piano, até a formação maior com orquestra e coral”, conta Jean William.

Sobre Jean William – Tenor e Diretor Artístico

Jean William nasceu em Sertãozinho, viveu em Barrinha, perto de Ribeirão Preto, e foi criado pelos avós. Com o avô Joaquim, boia-fria aposentado, autodidata em violão, violino e acordeão, ouvia e aprendia música caipira. Aos 8 anos passou a cantar no coral da igreja. É formado em música pela ECA-USP. Estudou em Milão com a diretora do Teatro Alla Scala de Milão, Luciana Serra, e foi homenageado no maior programa de ópera do norte europeu, Ridotto del Ópera. Já se apresentou nos principais teatros do Brasil e em mais de 11 países ao redor do mundo. Apadrinhado pelo Maestro João Carlos Martins, ganhou visibilidade nacional e internacional. Em 2013 cantou na primeira visita do Papa Francisco ao Brasil. Em 2018 foi recebido na opera de Montecarlo a convite do Príncipe Alberto II. Possui um álbum gravado intitulado Dois Atos. Já se apresentou ao lado de distintos artistas como Laura Pausini, Sandy, Fafá de Belém, Mônica Salmaso, entre outros. Em Barrinha, cidade onde cresceu, foi homenageado com a construção de um teatro que leva seu nome. Recebeu da Fundação Pirelli para as artes o prêmio “Talent ar Work”, que premia jovens artistas empreendedores.

- Publicidade -

Sobre José Antonio Almeida – Diretor Musical e Arranjador

José Antonio Almeida é arranjador, regente e compositor. Toca piano desde os 8 anos de idade, com formação musical pela Escola de Música de Brasília, onde estudou clarinete e piano com a Prof. Maria Aparecida Prista Tavares. Trabalhou com artistas como Rosa Passos, Guilherme Arantes, Placa Luminosa, Fábio Jr. e Jolie Jones (filha do maestro Quincy Jones) como produtor e músico acompanhante. Já fez arranjos para orquestra de artistas conceituados como Maria Bethânia, Djavan, Caetano Veloso, Maria Gadu, Ed Motta, Arnaldo Antunes, Pitty, Rogério Flausino, Sandy, Chitãozinho e Xororó, Alexandre Pires, Tiago Abravanel e há 12 anos faz arranjos para Filarmônica Bachiana Sesi-SP, do Maestro João Carlos Martins. Compôs a cantata “Quero o meu futuro“- tema da Conferência Rio+20 interpretada pela Bachiana Filarmônica no Palácio do Planalto e o tenor Jean William por ocasião do Dia Mundial do Meio Ambiente em junho de 2012. Vencedor do Grammy Latino em 2012 pela produção e arranjos de orquestra no DVD Chitãozinho e Xororó – 40 anos Sinfônico, gravado na Sala São Paulo com João Carlos Martins e Bachiana Filarmônica. Vencedor do prêmio LABREF 2014 no Los Angeles Brazilian Festival pela trilha do filme “A Grande Vitória”, juntamente com o maestro João Carlos Martins.

Sobre Marcia Hentschel – Coordenação Coral

Marcia Hentschel é pianista formada pela Faculdade de Música de Santos, havendo se aperfeiçoado com o compositor e professor Amaral Vieira. Estudou regência com os maestros Juan Serrano, Benito Juarez e Oswaldo Luppi e participou dos Festivais de Inverno de Campos do Jordão de 1976 a 1978. Foi bolsista em regência orquestral no II Festival de Arte da Manfredonia (Itália), e participou dos International Study Tours for Choir Conductors nas edições do Festival Europa Cantat realizadas na Espanha (2003), Alemanha (2006), Holanda (2009), Itália (2012) e Estônia (2018). Atuou como regente convidada dos X e XI Laboratórios Corais de Itajubá (MG) e já esteve à frente de diversos coros universitários e corporativos. Desde 1984 integra o quadro de regentes do CORALUSP, do qual é atualmente Diretora.

Ficha Técnica:

- Publicidade -

Tenor e Diretor Artístico: Jean William

Diretor Musical e Arranjador: José Antonio Almeida

Coordenação Coral: Marcia Hentschel

Assistente de Direção Musical: Munir Sabag

Produtora Executiva: Sandra Cristina Mimoto Torres

Serviço:

Projeto Cantos Brasileiros: Origens – ENTRADA GRATUITA

Teatro Sesc Glória – Avenida Jerônimo Monteiro, 428 – Centro – Vitória

30/11/2023 – 20h

Tel: (27) 3232-4750

Retirada de ingressos: https://www.sympla.com.br/evento/preview/f49edacc4a4ca5d24bf5f41f0d70c85e

Livro “O Resumo da Ópera – Como Jean William cresceu e venceu pela música”

Autor: Elcio Padovez | Editora: Letramento | 176 páginas

R$ 59,90

À venda em: https://bit.ly/jeanwilliam

CD Jean William – Dois Atos

R$ 59,90

À venda em: https://bit.ly/doisatos

Atendimento à imprensa:

Paulo Henrique de Moura

paulohmoura@milkconteudo.com

Cel: (11) 94710.7622

Compartilhe este artigo
Segue:
A ImprensaBr é um portal de notícias que fornece cobertura completa dos principais acontecimentos do Brasil e do mundo.
Deixe um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *