Vingança cega Israel e causa a morte de vários civis palestinos

Israel bombardeia Gaza e os civis são os mais afetados

O mundo assiste horrorizado aos ataques israelenses à Faixa de Gaza. Desde o início do conflito, no último sábado, 7 de outubro, Israel já matou mais de 1.300 palestinos, incluindo centenas de crianças. Os ataques têm atingido indiscriminadamente civis, incluindo casas, escolas e hospitais.

As imagens e vídeos que circulam pelas redes sociais mostram a crueldade dos ataques israelenses. Crianças brincando em um parque são atingidas por um míssil, um homem é morto enquanto tenta salvar sua família de um prédio em chamas, uma mulher grávida é socorrida após ser atingida por um bombardeio.

O cerco a Gaza, que já dura 18 anos, torna ainda mais difícil a situação dos civis. O corte de água, alimento e energia está levando a uma crise humanitária na região. Milhões de pessoas estão sem acesso a água potável, alimentos e eletricidade.

A ordem de Israel para que os civis de Gaza evacuem a região em menos de 24 horas pode se tornar em um genocídio em massa. A população da Faixa de Gaza é de mais de 1,1 milhão de pessoas. É impossível que todas essas pessoas consigam deixar a região em tão pouco tempo.

O mundo deve agir para impedir o genocídio em Gaza. A comunidade internacional deve exigir que Israel cesse os ataques e que o cerco à região seja levantado.

MARCAÇÃO:
Compartilhe este artigo
Segue:
A ImprensaBr é um portal de notícias que fornece cobertura completa dos principais acontecimentos do Brasil e do mundo.
Deixe um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *