Clô, pra sempre no Teatro União Cultural

Vencedor do o Prêmio Bibi Ferreira de Melhor Ator de 2022 pelo monólogo “Simplesmente Clô”, Eduardo Martini, retorna ao personagem em “Clô, pra sempre”, monólogo sobre a vida e a obra do estilista e apresentador de TV Clodovil Hernandes (1937-2009). , O texto é de Raphael Gama e a direção de Viviane Alfano.

“O Clodovil era tão amado quanto odiado pelas pessoas, não tinha meio termo. E nós não fugimos de nada disso. A ideia é mostrar essa persona tão rica e contraditória sem jamais defender ou julgar. Ele não gostaria disso”, declara Martini, que conviveu com o estilista e há anos tinha o desejo de homenageá-lo no teatro.

- Publicidade -

Na obra, Clodovil expõe pensamentos e momentos da sua vida, de onde veio as inspirações para suas criações e dos mais de 40 anos de vida pública, mesclando moda, televisão, amigos, família, seu único amor e seu primeiro mandato como deputado federal. Fala detalhes sórdidos da infância e da adolescência e explica o porquê sempre foi uma criança quieta e sem amigos.

“Clô, pra sempre” marca não só o reencontro com o autor Raphael Gama, com quem dividiu o palco algumas vezes e foram indicados a 9 prêmios (inclusive ao Prêmio do Humor) mas também com sua diretora e amiga há mais de 40 anos, Viviane Alfano, que dirigiu “Simplesmente Clô, encaminhando Martini com muita sabedoria e delicadeza, a ganhar o Prêmio Bibi Ferreira como melhor ator de 2022.

“É bastante especial voltar ao palco sendo dirigido pela Viviane com texto do Raphael. Eles me dão muita segurança e cuidam dos meus projetos de maneira sublime. É muito bom me sentir assim, seguro em cena, com uma parceria como essa. O Clodovil, tenho certeza, já é um marco muito grande na minha carreira e para as pessoas que assistirem. Não tem como não se emocionar”, finaliza Eduardo Martini.

Sobre Eduardo Martini
Eduardo Martini é um artista de versatilidade rara. Atua, escreve, dirige, assina visagismo, figurino, cenografia, produção e gestão cultural.

Como ator, já́ compôs o elenco de comédias, dramas, musicais, novelas, minisséries e especiais para a TV. Foi discípulo de Chico Anysio e uma das figuras mais populares dos programas de Adriane Galisteu e Hebe Camargo.

- Publicidade -

No teatro, construiu uma história de rara constância, sem jamais abandonar o palco. Como ator, é capaz de encarnar com sensibilidade protagonistas femininas e masculinas, com um timing de comedia realmente único. O ator recicla o que aprendeu com mestres do humor para criar sua própria assinatura.

Deixou marcada em São Paulo uma história com peças como “Na Medida do Possível”, “Quem tem Medo de Itália Fausta? ”, “O Filho da Mãe”, “Até que o Casamento nos Separe”, “Chá́ das Cinco”, “Dar Rom” e “Papo com o Diabo”, entre outros espetáculo que ajudaram a criar e fidelizar um público que demandava por comédias de tom inteligente e que tão os subestimasse.

Na seara do teatro musical, esteve ao lado de Claudia Raia quando a atriz iniciou a revitalização das grandes produções musicais em espetáculos como “A Chorus Line” e “Não Fuja da Raia”.

Eduardo Martini foi o ganhador do Prêmio do Humor 2019 como categoria especial pelos anos de trabalho e por sua contribuição ao teatro de SP e foi indicado a 3 categorias do mesmo premio ano 2020 pela comedia UMA LAGRIMA PARA ALFREDO. Em 2022 Ganhou o Prêmio Bibi Ferreira como Melhor ator pelo monólogo “Simplesmente Clô”, sobre o apresentador e estilista Clodovil Hernandez.

Com empresário e produtor Martini revitalizou teatros e deu oportunidade para jovens atores, autores e técnicos capacitando profissionais, abrindo as portas para o meio teatral. Em seu currículo estão a gestão de pautas de teatros e espaços culturais que se sobressaíram pela programação de alto nível fomentada durante sua passagem. Há três anos assumiu a gestão do Teatro União Cultural, transformando o espaço em um ponto cultural e ampliando suas instalações com a abertura da sala multiuso Elias Andreato, em homenagem ao ator e diretor.
Serviço

- Publicidade -

“Clô, pra sempre”
Autor – Raphael Gama
Direção: Viviane Alfano
Ator- Eduardo Martini

Duração: 60 minutos
Censura: 10 anos

Estreia: dia 6 de janeiro 2024
Temporada: sábados, às 18h, por tempo indeterminado

Ingressos: R$ 80 inteira e R$ 40 meia
Bilheteria: abre uma e meia antes de cada espetáculo
Bilheteria on line: https://bileto.sympla.com.br/event/81670

Teatro União Cultural – 269 lugares
Rua Mario Amaral, 209 – Paraiso
Tel: 38852242
Estação Metrô Brigadeiro

Ficha técnica
Autor – Raphael Gama
Ator- Eduardo Martini
Figurino- Olivieri
Ambientação cênica – Eduardo Martini
Desenho de luz- Gustavo Gonçalo
Trilha sonora e piano ao vivo – Jonatan Harold
Fotos – Claudia Martini
Arte gráfica- Agencia Oribá
Administração – Wanessa Santos
Produção- Viga Espaço Cênico ltda

Compartilhe este artigo
Segue:
A ImprensaBr é um portal de notícias que fornece cobertura completa dos principais acontecimentos do Brasil e do mundo.
Deixe um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *