Continuam abertas as inscrições para as oficinas do Festival Salvador Capital Afro

As inscrições são gratuitas e podem ser feitas pela plataforma Sympla.

O Festival Salvador Capital Afro começa nesta quarta-feira (22), mas ainda dá tempo de se inscrever para participar da seleção de oficinas gratuitas sobre afroturismo, candidaturas a editais internacionais e, também, referente às estratégias de marcas na era digital. O Festival acontece de 22 a 25 de novembro, no Quarteirão das Artes (Barroquinha) e reúne painéis, rodadas de negócios, shows e oficinas.

No primeiro dia do evento (22), a educadora financeira Átila Lima conduzirá a oficina “Afroturismo – Precificação e Autovalor”, trazendo orientações para empreendedores do Afroturismo para uma gestão de finanças saudável, além da precificação adequada de seus produtos e serviços. O encontro acontece no Café Teatro Nilda Spencer, das 14h às 18h.

Voltada para produtores culturais negros, “Construindo candidaturas fortes para editais financiados por bancos internacionais” pautará, no dia 23, as modalidades e etapas das licitações, pré-requisitos e pontos de atenção, além de estratégias que os proponentes devem adotar para tornarem suas candidaturas mais fortes nesse tipo de concorrência. Higor Gomes (BID) e Diogo Guanabara (Prodetur) são os ministrantes da oficina, que acontecerá das 9h às 12h, na Sala Harildo Déda.

Ainda na quinta-feira, a oficina “Impacto e Desafios na Era Digital: O Papel dos Criadores de Conteúdo nas Estratégias das Marcas” será conduzida por Letícia Sotero, da Asminas Conteúdo Digital, abordando Marketing de Influência e produção de conteúdo digital.

O Festival Salvador Capital Afro estimula o desenvolvimento da economia criativa, também promovendo a importância do impacto comercial. “As oficinas são propícias e se enquadram enquanto ótimas oportunidades para os profissionais da economia criativa de Salvador fortalecerem suas respectivas atuações e ampliarem seus olhares para diferentes campos do empreendedorismo cultural”, declara Maylla Pita, diretora de Cultura da Secretaria de Cultura e Turismo de Salvador – Secult.

As inscrições para participar das oficinas estão abertas e podem ser feitas pelo Sympla no link https://www.sympla.com.br/produtor/salvadorcapitalafro. A programação completa do Festival Salvador Capital Afro pode ser conferida no site https://www.salvadordabahia.com/festivalcapitalafro e também pelas redes sociais @salvadorcapitalafro.

Sobre o Festival Salvador Capital Afro

Considerado um grande marco do Salvador Capital Afro – movimento que busca projetar a cidade como destino em referência nacional e internacional no Afroturismo -, o festival será totalmente gratuito e está previsto para acontecer de 22 a 25 de novembro, no Quarteirão das Artes, na Barroquinha. O evento reunirá diversas atividades voltadas para valorização e fomento da economia criativa preta da cidade, assim como para estímulo ao desenvolvimento de políticas públicas necessárias para o posicionamento de Salvador como uma cidade antirracista.

Apontado como um ecossistema capaz de reunir uma diversidade de público e interesses, por meio de quatro pilares – político, econômico, educacional e cultural – o evento também é visto como uma base de transformação social, cujo foco é capacitar pessoas, mobilizar negócios e envolver, de forma atrativa, toda a cadeia de afroempreendedores.

O Festival Salvador Capital Afro é uma iniciativa da Prefeitura Municipal de Salvador, através da Secretaria de Cultura e Turismo (SECULT), no âmbito do PRODETUR Salvador, em parceria com a Secretaria da Reparação (SEMUR), e faz parte do Plano de Desenvolvimento do Afroturismo da cidade. O projeto tem financiamento do BID – Banco Interamericano de Desenvolvimento e conta com a parceria de GOL Smiles e Americanas.

Compartilhe este artigo
Segue:
A ImprensaBr é um portal de notícias que fornece cobertura completa dos principais acontecimentos do Brasil e do mundo.
Deixe um comentário