Dr. Dalvo Neto fala mais sobre Lipoenxertia que aumenta o bumbum e elimina gordura de determinada área do corpo

Cirurgião plástico Dr. Dalvo Neto fala sobre a segurança da cirurgia

O Brasil é o segundo país do mundo onde mais se realiza cirurgias plásticas, perdendo apenas para os Estados Unidos em termos de quantidade (chegou a ser o primeiro em 2021) e a cirurgia plástica que mais é realizada no mundo na atualidade é a Lipoaspiração. O viés dessa afirmação é que, dentre a cirurgia mais realizada no mundo, na maioria absoluta das oportunidades a intervenção é combinada com o procedimento conhecido como lipoenxertia, que consiste em, após retirada da gordura de um determinado local que está atrapalhando a apresentação de um corpo bonito, como na região da cintura, nos flancos, culotes e reposicionando essa gordura em um local que deixará o corpo mais bonito como é o caso do bumbum.

O procedimento de lipoaspiração com lipoenxertia é conhecido nos Estados Unidos como Brazilian Butt Lift, uma alusão à silhueta corporal das brasileiras, como pondera o Dr. Dalvo Neto, membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e membro da ISAPS (The International Society of Aesthetic Plastic Surgery).

“O procedimento de lipoaspiração com o uso de tecnologias para emulsificação de gorduras (VASER) e aspiração com vibrolipoaspirador de tecnologia helicoidal (Microaire) torna a cirurgia mais segura em termos de espoliação (trauma e sangramento para o paciente) e de melhor qualidade, tendo em vista se consegue extrair maior volume de gordura indesejável com maior precisão e menos risco de intercorrências”, comenta.

O médico diz que o procedimento é conhecido de forma errônea nos EUA, pois não se trata de um “lifting” que seria uma elevação do bumbum. “É um procedimento que se conhece muito mais a eficácia nos dias atuais com processamento da gordura aspirada, lavagem com substâncias que estimulam a melhora da qualidade do tecido adiposo (sculptra- acido polilático ou Radiesse – Hidroxiapatita de cálcio) tudo em meio estéril, fechado e descartável que potencializam a “pega” ou seja a fixação da gordura enxertada (injetada) e com os adventos mais modernos de aumento da eficácia e segurança, guiados por ultrassonografia realizada durante a cirurgia”.

Trata-se do sonho de consumo de muitas mulheres no Brasil e no mundo, retirar gordura de locais indesejáveis e aplicar em locais que se deseja um volume maior, inclusive bumbum e pernas, como ressalta Dr. Dalvo. Mas o cirurgião também fala sobre os detalhes que devem ser observados e cumpridos para a segurança e eficácia da cirurgia.

“A paciente não deve entender como um procedimento para perder peso ou emagrecer, mas para tratamento da gordura localizada em um canto e transpor para outro. Devemos sempre pesquisar se existe alguma comorbidade ou contra-indicação da paciente em relação ao procedimento, em especial se trata-se de uma pessoa saudável. Imagine que submeter-se a uma cirurgia é semelhante a uma maratona, ou seja o corpo da paciente necessitará de um “preparo físico” ou capacidade de resistência muito grande para se recompor após o procedimento” quanto aos riscos, já que tivemos episódio de uma modelo famosa e influencer que foi a óbito devido a uma lipoaspiração de joelho”, diz.

O médico relata que toda cirurgia tem seus riscos e o papel do médico é esclarecer os riscos e minimizar. “É de boa conduta médica realizar cirurgias em ambiente hospitalar, devidamente equipados e monitorizados por profissional anestesiologista. Todas as medidas preventivas para evitar o tromboembolismo são mandatórias; como pesquisar histórico de doenças trombogênicas, história familiar de problemas com cirurgias e anestesias, se paciente realizou cirurgias anteriores sem problemas algum; porém o organismo humano é único e, tal qual gosto de comparar uma viagem de avião, considerado o transporte mais seguro do mundo, mesmo com todos os cuidados possíveis podemos ter acidentes, quando na mídia pode reverberar e causar pânico nas pessoas como algo perigoso (viajar de avião) tal qual na cirurgia plástica. A modernidade avançou e cada vez menos temos problemas com cirurgias plásticas. Cada vez mais se faz e menos temos problemas, mas quando temos, vale a pena frisar que não me julgo apto para ponderar sobre o recente ocorrido, mas acredito ter sido uma fatalidade. Não acho válido fazer propagandas sobre cirurgia plástica ser algo desnecessário e arriscado.”

Dr. Dalvo ainda acrescenta: “Eu acho que a cirurgia plástica devolve muito a autoestima das pessoas, faz com que se sintam melhores consigo próprias e por que não dizer com a forma que se apresentam na sociedade? Inúmeras vezes nos deparamos o quão bem estar, mudança da perspectiva de vida a cirurgia plástica traz as pessoas, investir em si próprios, na sua qualidade de vida”.

Por isso a lipoaspiração com a lipoenxertia vem aumentando de maneira exponencial e sem sinais de que esses números aumentem ainda mais ao longo dos próximos anos.

Compartilhe este artigo
Segue:
A ImprensaBr é um portal de notícias que fornece cobertura completa dos principais acontecimentos do Brasil e do mundo.
Deixe um comentário