Empreendedorismo: projeto de incentivo à mulher no futebol alcança mais de 700 meninas na região do Vale

Empresária cria projeto Quero Jogar Futebol Feminino para a prática esportiva feminina e se consolidam na região do Vale

Em 2016, Priscila Gregati, atleta amadora de futebol, inaugurou um projeto para a prática do futebol exclusivamente para mulheres em São José dos Campos. A ideia do negócio surgiu em um evento de empreendedorismo, em que ela pensou em conciliar sua grande paixão e um negócio. Depois de sete anos, o Quero Jogar Futebol Feminino (Quero Jogar Fute) recebe 150 mulheres semanalmente para treinos em quatro quadras da cidade e faturamento crescendo anualmente.

“Desde meus seis anos de idade eu buscava um lugar para poder jogar futebol. Um lugar que pudesse me sentir acolhida e não sofresse nenhum preconceito por ser uma mulher jogando bola”, conta Priscila Gregati, fundadora do Quero Jogar Fute. “Mesmo depois de me formar, o sonho do futebol continuava ali e foi quando decidi que precisava criar algo que incluísse essa paixão chamada futebol e as mulheres”, relata a fundadora.

Sobre empreendedorismo feminino
No Vale do Paraíba, o empreendedorismo feminino é predominante em frentes mais tradicionais como alimentação saudável, produtos artesanais, roupas e acessórios, bem-estar, beleza e estética. “A região do Vale vem se consolidando mais quando o assunto é empreendedorismo, inclusive o feminino, e isso é muito bom! Nós viemos para fortalecer isso, e abrir novas frentes, por meio de um negócio inovador e que não está entre os principais empreendimentos na região, mas que possui uma grande procura”, afirma Gregati.

Recentemente, São José dos Campos, cidade do Vale do Paraíba, foi eleita a sexta cidade com maior potencial para empreender no Brasil, segundo o ranking divulgado pela Endeavor (2021). O estudo levou em conta as 100 cidades mais populosas do país em parceria com a Escola Nacional de Administração Pública (Enap) e analisou sete indicadores para formular o ranking de cidades mais empreendedoras.

Atualmente, o Brasil tem mais de 10 milhões de mulheres empreendedoras, porém o número representa 34% do número de empresários, segundo dados (2022) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O estudo aponta que ainda existe uma grande desigualdade de gênero no mundo dos negócios, com menos mulheres em cargos de liderança e dificuldade ao acesso a financiamento.

“O Quero Jogar Fute, além de quebrar com o estereótipo errôneo de que futebol não é para mulher, é um projeto criado, desenvolvido e gerenciado por mulheres, alcançando, também, o empreendedorismo feminino”, finaliza a fundadora do projeto, que atualmente tem uma equipe de professoras e administrativo formada exclusivamente por mulheres.

Sobre o Quero Jogar Futebol Feminino
O Quero Jogar Futebol Feminino é um projeto na região do Vale do Paraíba, idealizado por Priscila Gregati, que tem o objetivo de ensinar, conectar e incentivar mulheres e meninas à prática esportiva. Atualmente, o Quero Jogar Fute tem mais de 150 alunas a partir dos quatro anos de idade, em 15 turmas divididas por faixa etária, do iniciante ao avançado. Mais informações em https://querojogarfutebolfeminino.com.br/

Compartilhe este artigo
Segue:
A ImprensaBr é um portal de notícias que fornece cobertura completa dos principais acontecimentos do Brasil e do mundo.
Deixe um comentário