Estudo revela que tecnologias de gestão do chão de loja colaboram para a sustentabilidade do negócio varejista

Segundo o levantamento cerca de 70% de grandes e médias empresas que utilizam o sistema RUB da GIC Brasil confirmam que o sistema auxilia também nas práticas ESG na operação da empresa

Já não é mais novidade que o mundo tem se tornado cada vez mais digitalizado. Neste contexto, o setor varejista não ficou para trás. Há mais de 20 anos a GIC Brasil, líder em automação para prevenção de perdas no varejo alimentar, oferece aos seus clientes o RUB, solução para gestão da cadeia de suprimentos varejista que auxilia na melhora da experiência de compra, simplificando processos e transformando negócios.

O RUB possui várias funcionalidades de controle e análises que otimizam a gestão do produto em todo seu ciclo no varejo, desde a entrada da mercadoria na loja até a saída (venda ao consumidor). Os benefícios desta plataforma vão além muito além da redução de custos, melhor gestão e logística. O intuito da solução também é auxiliar nos três pilares do ESG – Ambiental, Social e Governança.

O estudo realizado pela Connect Shopper no primeiro semestre de 2023, revela que os usuários do RUB percebem que o sistema colabora efetivamente para a sustentabilidade do varejo brasileiro. “Na pesquisa nós aferimos altos graus de concordância (mais de 70%, em média), o que demonstra que os varejistas brasileiros, usuários do sistema RUB, reconhecem suas contribuições também de maneira efetiva”, afirma Fátima Merlin, CEO da Connect Shopper.

A pesquisa foi realizada via internet para todos os usuários do RUB no Brasil e contou com a participação de 68% de respondentes (CEO, presidentes, diretores, etc.), especialmente de grandes e médias empresas do setor no Brasil. Cerca de 70% deles confirmaram que o RUB auxilia os varejistas na sustentabilidade como, por exemplo, na redução dos níveis de ruptura, no controle de data de validade e gestão do estoque, além de promover reconhecimento da equipe e aumentos salariais.

“Para nós da GIC, o resultado desta pesquisa é muito importante, pois ratifica que os usuários notam em seus negócios os atributos de sustentabilidade do RUB deixando evidente o quanto o nosso sistema contribui para a redução das rupturas, desperdícios, perdas e quebras, e apoia o controle da data de validade, no ponto de venda. Mas, mais que isso, a pesquisa confirma também o quanto a tecnologia colabora com os ganhos financeiros do varejo, e, em especial, contribui para a qualificação dos profissionais do varejo – os chamados agentes RUB”, afirma Stefania Fernandes, diretora de Relações Institucionais e Sustentabilidade da GIC Brasil.

Para Fátima Merlin, não houve discordâncias nas respostas. “A maioria plena dos clientes participantes da pesquisa concordaram totalmente com os atributos de sustentabilidade do RUB, e o percentual restante de varejistas concordou parcialmente”, finaliza.

“Os resultados sustentáveis do RUB percebidos pelos nossos clientes comprovam que é possível trabalhar com um sistema completo e sustentável. Seguimos muito interessados em contribuir com a sustentabilidade no varejo alimentar tendo a tecnologia como nossa principal aliada.”, finaliza Stefania Fernandes.

Compartilhe este artigo
Segue:
A ImprensaBr é um portal de notícias que fornece cobertura completa dos principais acontecimentos do Brasil e do mundo.
Deixe um comentário