Dra. Michelle Rocha comenta questão do ENEM sobre Violência Patrimonial e fala sobre a Importância da Lei Maria da Penha

Advogada usa suas redes sociais para auxiliar mulheres que sofrem violências dentro de seus lares.

A divulgação de conteúdos nas redes sociais sobre direito de família, violência contra as mulheres e a importância da Lei Maria da Penha, desempenha um papel fundamental na conscientização da sociedade e na promoção dos direitos das mulheres. A advogada Michelle Rocha, especializada em direito de família e defensora dos direitos das mulheres, destaca a importância de abordar esses temas nas redes sociais.

A violência patrimonial foi tema de uma das questões do ENEM, é importante que a sociedade esteja ciente dessa forma de violência que muitas mulheres brasileiras enfrentam. A violência patrimonial envolve o controle financeiro, o impedimento do acesso a recursos e a destruição de bens, e pode ter sérias consequências para as vítimas. A questão do Enem veio como uma oportunidade para os estudantes refletirem sobre o assunto e para que o tema ganhe destaque na sociedade, levando a uma maior conscientização e ações para combater essa forma de violência.

Conscientização: As redes sociais têm um alcance significativo e podem ser usadas como uma ferramenta poderosa para educar as pessoas sobre os direitos das mulheres e as questões relacionadas à violência de gênero. É essencial que as pessoas saibam o que é violência patrimonial, psicológica, física e moral, além de conhecerem os seus direitos e as leis que as protegem.

Combate ao estigma: Ao discutir esses tópicos abertamente, ajudamos a combater o estigma que muitas vezes cerca as vítimas de violência doméstica. Isso encoraja as vítimas a buscar ajuda e apoio, pois percebem que não estão sozinhas em suas lutas.

Divulgação da Lei Maria da Penha: A Lei Maria da Penha é uma legislação extremamente importante no Brasil para a proteção das mulheres em situações de violência doméstica. Divulgar informações sobre essa lei nas redes sociais ajuda a garantir que as pessoas saibam de seus direitos e como a lei pode ser aplicada para proteger as vítimas.

Engajamento cívico: Ao sensibilizar a sociedade e promover discussões online, incentivamos a participação cívica e a pressão por políticas públicas que fortaleçam a proteção das mulheres e punam os agressores.

A divulgação de conteúdos sobre direito de família, violência contra as mulheres e a Lei Maria da Penha nas redes sociais desempenha um papel vital na promoção da igualdade de gênero e na luta contra a violência doméstica. Essas ações contribuem para uma sociedade mais justa e consciente de seus deveres na proteção dos direitos das mulheres.

“Eu abordo diariamente este tema em minhas redes sociais, com isso chego de forma direta nas mulheres que por vezes sofrem com esses crimes, e não têm noção disso”. Dra. Michelle Rocha.

Instagram: @dra.michellerocha

Compartilhe este artigo
Segue:
A ImprensaBr é um portal de notícias que fornece cobertura completa dos principais acontecimentos do Brasil e do mundo.
Deixe um comentário