Imigração nos EUA: transparência no real propósito precisa ser levada em conta

Visto de turismo é visto de turista; especialista em imigração recomenda que se trabalhe com o propósito real antes de entrar em solo americano, a fim de evitar complicações!

 

- Publicidade -

Em meio às oportunidades e desafios que os Estados Unidos oferecem, é importante estar ciente das regras que regem a permanência de turistas brasileiros no país. Ao entrar como turista, muitos podem se ver tentados a estender sua estadia além do período permitido, mas é crucial entender as implicações legais dessa decisão. O prazo máximo de seis meses pode parecer amplo, mas ultrapassá-lo, mesmo que por um curto período, pode acarretar sérias consequências legais, incluindo a deportação imediata.

Planejar uma visita aos Estados Unidos requer um visto de visitante apropriado, como o de turismo, designado como B-2. Este documento é o requisito fundamental para desembarcar em solo americano, seja para uma rápida estadia ou uma mais prolongada. No entanto, é crucial compreender que o visto de turismo não concede permissão para realizar atividades remuneradas durante a permanência no país. Essa distinção, muitas vezes sutil, é essencial para evitar complicações legais e garantir uma experiência tranquila e legal nos Estados Unidos.

Quem tem visto de turista consegue realizar algumas atividades durante sua estadia nos EUA, incluindo férias, visitas a amigos ou parentes, tratamento médico, participação em eventos sociais, competições esportivas ou musicais como amadores, bem como a inscrição em cursos de estudo de curta duração. Contudo, é estritamente proibido aceitar emprego nos Estados Unidos enquanto estiver portando este visto, e a mudança de status não é garantida.

Dr. Vinicius Bicalho, advogado licenciado nos EUA e reconhecido internacionalmente como especialista em imigração, é membro da AILA – American Immigration Lawyers Association e CEO da Bicalho Legal Consulting P.A. Com mais de duas décadas de experiência, ele destaca a importância da honestidade ao lidar com questões migratórias nos EUA. “Precisamos entender o real motivo da sua ida para os EUA. Sempre aconselho a falar a verdade porque existe uma rigidez no sistema de imigração americano. Eles conseguem identificar quando alguém está tentando abusar do sistema para permanecer no país permanentemente. Minha dica é ser transparente e alinhar sua intenção”, enfatiza o Dr. Bicalho.

Existem mais de 180 tipos de vistos com diferentes especificações e oportunidades reais de realização nos Estados Unidos. Para facilitar e simplificar esse processo, a Bicalho Consultoria Legal desenvolveu um formulário online de pré-avaliação migratória, gratuito e essencial para auxiliar na seleção do visto mais apropriado para cada situação. “Ficar ilegal em um país não é uma estratégia eficiente. É importante compreender que os Estados Unidos são um polo de trabalho e valorizam aqueles que desejam contribuir para o país. Se essa é sua real intenção, comece desde o primeiro passo obtendo o visto correto”, destaca o Dr. Bicalho.

- Publicidade -

Para aqueles que aspiram a viver o tão almejado sonho americano e buscam o visto que melhor se adapta às suas necessidades, é possível acessar o formulário de pré-avaliação migratória da Bicalho Consultoria Legal através do seguinte link:  formulário online

Compartilhe este artigo