Pernas livres no verão: como o calor afeta a saúde vascular?

A cirurgiã vascular Maria Clara Sanjuan explica porque as varizes pioram nos dias mais quentes e o que pode ser feito para acabar com esse problema

Com as temperaturas cada vez mais altas, muitas pessoas já começam a mostrar suas pernas com shortinhos, minissaias e roupas de banho. Mas, para quem possui varizes e microvasos, exibir as pernas com confiança pode ser um obstáculo. Além de abalar a autoestima, as veias saltadas, que afetam 38% da população geral no Brasil, de acordo com a Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular (SBACV), são um sinal de insuficiência venosa e podem provocar sintomas dolorosos, como sensação de peso nas pernas, inchaço, coceira, cãibras, alterações na pele e, em casos mais avançados, úlceras cutâneas.

- Publicidade -

A médica angiologista, cirurgiã vascular e sócia da Clínica Sanjuan, Maria Clara Sanjuan, explica que o problema é ainda mais incômodo durante o verão. “Não apenas pela questão estética, mas porque as altas temperaturas da estação causam vasodilatação, o que dificulta o retorno do sangue ao coração. Isso favorece a retenção de líquidos, resultando em inchaços, desconforto e sensação de peso nos membros inferiores”, explica a médica.

Para tratar esse problema, que pode ser influenciado por fatores genéticos, gravidez e sedentarismo, entre outros fatores, é importante associar o tratamento no consultório com algumas mudanças de hábitos, destaca a angiologista. “Existem pacientes com insuficiência venosa que não apresentam sintomas, mas quando chegam ao consultório e fazemos a investigação, com o aparelho de realidade aumentada e o Doppler, eles percebem que o problema está ali, evoluindo, só não está visível a olho nu”.

Tratamentos minimamente invasivos
Com a ajuda da tecnologia, o tratamento de varizes pode ser feito no consultório por meio de técnicas inovadoras, que garantem procedimentos mais rápidos e confortáveis para o paciente, ressalta Maria Clara. Técnicas como aplicação de espuma densa, termoablação de veia safena e CLACS, que associa o laser transdérmico com aplicação de glicose, são realizadas sem necessidade de cirurgia.

“Utilizamos ainda o jato de ar gelado para aliviar qualquer possível desconforto e a “sedação consciente”, que promove relaxamento e sensação de bem-estar durante a sessão. Com isso, o paciente sai do procedimento pronto para seguir com suas atividades habituais, sem necessidade de afastamento para recuperação”, pontua a angiologista.

Além dos tratamentos, Maria Clara recomenda alguns cuidados essenciais para a manutenção da saúde vascular:

- Publicidade -

Praticar atividade física regular
“Manter-se fisicamente ativo é fundamental para a circulação sanguínea. Exercícios como musculação, natação e ciclismo ajudam a fortalecer os músculos das pernas e melhorar o fluxo sanguíneo”, comenta Maria Clara.

Manter o peso adequado
É importante manter um peso adequado reduzindo, assim, a sobrecarga sobre as veias das pernas, diminuindo o risco de desenvolver varizes. “Mantenha uma dieta variada e equilibrada, incluindo diferentes grupos alimentares para garantir a ingestão de nutrientes essenciais. Além disso, você pode reduzir o consumo de alimentos ricos em sódio, pois o excesso de sal pode contribuir para a retenção de líquidos e o inchaço”.

Evitar períodos prolongados em pé ou sentado
Permanecer em pé ou sentado por longos períodos cria uma pressão adicional nas veias das pernas. Isso dificulta o retorno eficiente do sangue ao coração. “Para aquelas pessoas que já possuem fatores de risco, como predisposição genética, idade avançada, obesidade ou gravidez, ficar muito tempo em pé ou sentado pode agravar a probabilidade de desenvolver varizes”, explica a médica.

Utilizar meias de compressão
A meia de compressão elástica é essencial em alguns casos, principalmente para alívio dos sintomas como inchaços e sensação de peso nas pernas. Também é muito indicada para pessoas que trabalham muito tempo sentadas ou em pé, mas deve ser utilizada apenas sob recomendação médica. “Elas exercem pressão adicional nos membros inferiores, o que ajuda no retorno venoso”, destaca Maria Clara.

Repousar com as pernas elevadas
Repousar com as pernas elevadas por 20 minutos é outra dica da angiologista que contribui com a saúde vascular. Isso porque, o grande desafio da circulação sanguínea é superar a força da gravidade. “O nosso corpo possui mecanismo, como a musculatura da panturrilha e a respiração torácica, que ajudam a promover retorno do sangue até o coração. Contudo, quando estamos de pé ou sentados, o esforço é muito maior para que o retorno do sangue aconteça. Isso é diferente quando estamos com as pernas para cima, pois essa ação atenua a força da gravidade e melhora a circulação sanguínea”, esclarece Maria Clara. Importante não esquecer ainda de manter boa hidratação e uso de roupas leves e confortáveis para aproveitar uma das melhores estações do ano de forma segura e confortável.

- Publicidade -
Compartilhe este artigo
Segue:
A ImprensaBr é um portal de notícias que fornece cobertura completa dos principais acontecimentos do Brasil e do mundo.
Deixe um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *