Projeto Fitoterápicos promove a produção sustentável de plantas medicinais; iniciativa atua em quatro estados, incluindo Paraná

Em resposta à emergência climática e à ameaça à conservação dos ecossistemas, a Humana Brasil está desenvolvendo o Projeto Fitoterápicos, visando fortalecer a produção sustentável de plantas medicinais e nativas do bioma Mata Atlântica.

A iniciativa, inspirada por uma missão crucial, une forças com quatro organizações selecionadas estrategicamente para promover a produção responsável e preservar a biodiversidade: AOPA (Associação para o Desenvolvimento da Agroecologia), atuante em Curitiba-PR, Cooplantas (Cooperativa de Produção de Plantas Medicinais), que fica em Itaberá-SP, APACO (Associação dos Pequenos Agricultores do Oeste Catarinense), de Chapecó-SC, e a Associação Comunitária dos Agricultores Familiares Quilombolas de Cangula, localizada em Alagoinhas-BA.

- Publicidade -

Essas organizações atuam na produção sustentável, no beneficiamento e na comercialização de produtos provenientes de plantas medicinais, valorizando o conhecimento transmitido por gerações e resgatando a cultura de povos tradicionais e originários na produção de chás, cosméticos e outros produtos fitoterápicos.

Para Jéssica Nobre, Coordenadora do Projeto, a iniciativa é importante para o fortalecimento de plantas medicinais no Brasil. “As ações do projeto, como a prestação de assistência técnica, implantação de quintais produtivos, sistemas agroflorestais, cursos de boas práticas sustentáveis, plantio de ervas medicinais e árvores nativas, visam o enriquecimento das áreas de florestas, equilibrando o ecossistema e conservando a biodiversidade”, explica Jéssica.

Foto: Quebra-pedra, uma das plantas medicinais produzidas no Quilombo Rio Verde. CRÉDITOS: Divulgação Humana Brasil

A AOPA, uma das organizações parceiras de Curitiba-PR, atua desde 1995 no acompanhamento técnico da produção agroecológica, do processamento e da comercialização de cerca de 1200 famílias agricultoras. Além de estar comprometida com a produção agroecológica, a entidade busca se tornar referência em plantas medicinais, visando tornar-se uma associação exemplar na sustentabilidade da agricultura familiar agroecológica.

A nível internacional, a AOPA é membro do FIDA (Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola), da FAO (Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura), e da Federação Internacional de Movimentos de Agricultura Orgânica (IFOAM).

A tecnóloga em agroecologia e técnica de campo do Projeto Fitoterápicos na AOPA, Kelly Conceição, avalia que com a atuação da iniciativa será possível “trabalhar com as plantas adaptadas da região, como a Pitanga, e outras, que terão a facilidade na produção, além da comercialização e agregação de renda para as famílias, restabelecendo a cultura do uso de plantas medicinais”.

- Publicidade -

A Humana Brasil é uma organização sem fins lucrativos que atua desde 2007 no território brasileiro, promovendo projetos de desenvolvimento ambiental e social. A organização é responsável pela atuação do Projeto Fitoterápicos no Bioma Mata Atlântica, que conta com a parceria do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) no Brasil, Ministério do Meio Ambiente e Mudança do Clima (MMA) e Fundo Ambiental Global para o Meio Ambiente (GEF).

Para mais informações, acesse:
Site: humanabrasil.org
Instagram: @humanabrasil

Compartilhe este artigo
Segue:
A ImprensaBr é um portal de notícias que fornece cobertura completa dos principais acontecimentos do Brasil e do mundo.
Deixe um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *