Qual é o futuro dos sistemas de TI?

Perspectivas incluem novas formas de gestão, adoção de tecnologias emergentes e mudanças no mercado de trabalho.

Em meio à digitalização crescente de serviços, os sistemas de Tecnologia da Informação (TI) se transformaram na espinha dorsal de praticamente todas as operações comerciais e governamentais, presentes desde o armazenamento de dados até a automação de processos. Diante de tamanha importância, as perspectivas sobre a evolução na área despertam o interesse de quem tem a tecnologia como uma aliada no dia a dia.

De acordo com informações da McKinsey, as tendências tecnológicas irão moldar não só o futuro da área de TI, como também, dos negócios. A expectativa é que  70% das empresas adotem abordagens de gestão híbrida ou multicloud, quando parte dos serviços estão em nuvem.

- Publicidade -

Ainda de acordo com a McKinsey, as transformações já estão acontecendo. Outra tendência é que mais da metade das interações dos usuários sejam aprimoradas por algoritmos de Inteligência Artificial (IA) baseados em fala, escrita ou visão computacional ainda este ano.

A crescente adoção de tecnologias emergentes, como a IA, a computação em nuvem e a Internet das Coisas (IoT), também é uma tendência para a área de TI. Na prática, elas são capazes de revolucionar  as operações. Para uma empresa de análise de dados, por exemplo, possibilitam soluções sofisticadas e personalizadas.

No entanto, esse tipo de tecnologia pode ser utilizado por diferentes setores e negócios. A IA revoluciona a forma como os sistemas de TI processam e analisam dados, permitindo avaliações mais profundas e tomadas de decisão mais precisas, em tempo real.

Já a IoT realiza a conexão entre dispositivos e sensores em uma rede global, criando um vasto ecossistema de dados que os sistemas de TI precisarão gerenciar e interpretar. A computação em nuvem oferece flexibilidade e escalabilidade, possibilitando que as empresas se adaptem rapidamente às mudanças nas demandas do mercado.

Nesse contexto, a segurança da informação também tem ganhado relevância, já que, com o aumento das ameaças cibernéticas e a crescente quantidade de dados sensíveis sendo armazenados digitalmente, a proteção de dados e informações segue como tarefa primordial para assegurar a confiança do público e a integridade das organizações.

- Publicidade -

Sustentação de TI será mais proativa

Ainda segundo as perspectivas do mercado, a tendência para a  sustentação de TI é se tornar ainda mais sofisticada e proativa. Em vez de simplesmente reagir aos problemas e corrigir falhas conforme elas surgem, as equipes de sustentação da área estarão focadas na prevenção de erros e na otimização contínua dos sistemas.

As tecnologias emergentes também devem revolucionar a maneira como os sistemas de TI são monitorados, gerenciados e mantidos. Os algoritmos de IA podem ser usados para prever falhas, permitindo que as equipes de sustentação de TI antecipem soluções.

A sustentação de TI também deve ter um foco maior na experiência do usuário e na resolução rápida de problemas, já que, com o aumento da dependência de sistemas digitais para realizar tarefas do dia a dia, as expectativas das pessoas em relação à disponibilidade e ao desempenho desses sistemas têm aumentado.

O que pode mudar no mercado de trabalho?

- Publicidade -

A busca por profissionais qualificados em TI está em alta. De acordo com a Associação das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação e de Tecnologias Digitais (Brasscom), cerca de 800 mil vagas de emprego devem ser abertas no país até 2025.

As oportunidades incluem desenvolvedores de software, especialistas em segurança cibernética, engenheiros de dados e outros cargos. Com o crescente uso das tecnologias emergentes, profissionais com habilidades em aprendizado de máquina e análise de Big Data também serão mais demandados.

Nesse contexto, o modelo conhecido como body shop TI  tem se destacado como uma abordagem flexível para suprir as demandas crescentes por talentos especializados. Na prática, empresas especializadas fornecem recursos de TI qualificados e sob demanda para atender às necessidades específicas de projetos e tarefas das organizações clientes.

Os recursos podem incluir programadores, desenvolvedores, analistas de dados, especialistas em segurança cibernética e outros profissionais de TI. Dessa forma, as empresas têm acesso às habilidades especializadas para lidar com picos de demanda ou projetos específicos.

Outra tendência do mercado de trabalho na área da TI é o aumento da competição por talentos, o que pode resultar na valorização dos profissionais da área, assegurando salários mais elevados e benefícios. A dinâmica tende a redefinir as perspectivas de carreira nesse campo, já que organizações de diferentes setores dependem desses esforços para atrair e manter os melhores talentos.

Compartilhe este artigo
Segue:
A ImprensaBr é um portal de notícias que fornece cobertura completa dos principais acontecimentos do Brasil e do mundo.
Deixe um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *