Saiba quais são os cuidados vasculares essenciais antes de realizar procedimentos cirúrgicos

Dra. Helen Pessoni, cirurgiã vascular e endovascular destaca a importância crucial desses cuidados para prevenir complicações graves

Nas últimas semanas as discussões em torno de procedimentos cirúrgicos estéticos ganharam destaque nas redes sociais, impulsionadas pelo trágico falecimento da influenciadora e ex-participante do Power Couple, Luana Andrade, aos 29 anos, após uma lipoaspiração realizada no Hospital São Luiz, em São Paulo.

A fatalidade levanta questões sobre os cuidados vasculares essenciais que devem ser adotados antes de qualquer intervenção cirúrgica. A Dra. Helen Pessoni, cirurgiã vascular e endovascular, ressalta a importância crucial desses cuidados para prevenir complicações graves, como a trombose venosa profunda (TVP) que, no caso de Luana, resultou em uma embolia pulmonar.

A Dra. Pessoni destaca que a TVP, caracterizada pela coagulação do sangue nas veias profundas, pode levar a complicações sérias, incluindo insuficiência respiratória e risco de morte. A especialista enfatiza a necessidade de medidas preventivas, como a mobilização precoce dos pacientes e o uso de meias antitrombo, para mitigar os riscos associados a procedimentos cirúrgicos.

“O risco de trombose durante ou após uma cirurgia plástica é influenciado por diversos fatores, como o tipo específico de cirurgia, a duração do procedimento, a saúde geral do paciente e a presença de fatores de risco adicionais que podem variar de 0,2% a 5%”, explica a Dra. Pessoni. 

Ela destaca a importância de considerar elementos como imobilidade prolongada, cirurgias extensas, histórico médico do paciente, uso de hormônios e características específicas de determinados procedimentos.

Estudos indicam que uma proporção significativa de até 30% dos pacientes com TVP pode desenvolver tromboembolismo pulmonar (TEP), ressaltando a necessidade de uma abordagem preventiva. A Dra. Helen salienta que, embora a incidência exata possa variar, é fundamental levar em conta esses fatores de risco antes de qualquer procedimento cirúrgico.

A Dra. Pessoni esclarece que a identificação precoce da trombose possibilita a implementação do tratamento com anticoagulantes, prevenindo complicações como embolia e a progressão para a síndrome pós-trombose. Por isso é tão importante revisar e reforçar os protocolos antes e após procedimentos cirúrgicos. O foco na conscientização sobre os cuidados vasculares são uma prioridade para garantir a segurança dos pacientes em qualquer contexto cirúrgico.

Sobre Helen Pessoni:Helen Pessoni é uma médica com 16 anos de experiência na área de cirurgia vascular e angiologia. Atualmente possui duas clínicas no Rio de Janeiro que levam seu nome – uma na capital (Barra da Tijuca) e outra em Niterói. Especialista em tratamento de varizes e microvarizes com técnicas minimamente invasivas e inovadoras como laser, endolaser e espuma densa, já tratou mais de 10 mil pernas.
Compartilhe este artigo
Segue:
A ImprensaBr é um portal de notícias que fornece cobertura completa dos principais acontecimentos do Brasil e do mundo.
Deixe um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *